Adeus, Derek Ho!!
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Adeus, Derek Ho!!

Campeão mundial, lenda havaiana morre aos 55 anos

Thiago Blum

18 de julho de 2020 | 13h47

Em ação em mais uma esquerda perfeita em Pipeline

O mundo das ondas está em luto.

Faleceu em Oahu, um dos nomes mais importantes do surfe havaiano e mundial.

Derek Ho não resistiu a um ataque cardíaco.

Lenda do esporte, ‘Uncle Derek’ como era chamado por familiares e amigos mais próximos, foi o primeiro havaiano campeão mundial da ASP em 1993.

Referência nas bombas de Pipeline, venceu o Pipe Masters 2x, em 1986 e 1993.

Além disso, levantou a dificílima e desejada Tríplice Coroa Havaiana – competição paralela com as 3 etapas do arquipélago – em 4 ocasiões, 84, 86, 88 e 90.

Ao lado do irmão Michael – foto: reprodução / Instagram

Irmão do também ex-profissional Michael Ho, Derek continuava ativo nas ondas das ilhas.

Apesar dos 55 anos, seguia como um dos ‘donos’ de Pipeline.

Mostrava boa saúde e acompanhava de perto as carreiras dos sobrinhos Mason Ho e Coco Ho, atuais tops da WSL.

A comunidade do surfe lamentou a perda de mais uma lenda.

Campeão em 1999, Martin Potter postou uma foto antiga ao lado de Ho, dizendo que está sem palavras e com o coração partido.

foto: reprodução / @mrpottz

O australiano Gary Elkerton mandou lembranças à família.

E se despediu lembrando da amizade e dos grandes duelos da época em que lideram a briga pelos títulos das principais etapas do circuito.

foto: reprodução / @garykongelkerton

A World Surf League também rendeu homenagem.

Escreveu que Derek deixou uma marca no mundo do surfe internacional.

Um pilar da comunidade de North Shore há cinco décadas.

foto: reprodução / @wsl

A morte precoce de Derek Ho é o terceiro drama nos últimos 10 anos envolvendo ídolos do surfe havaiano.

Em 2010, Andy Irons – tricampeão mundial em 2002, 2003 e 2004 – morreu aos 32 anos, também por causa de uma parada cardíaca.

No ano passado, Sunny Garcia, campeão em 2000, tentou o suicídio.

por @thiago_blum

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: