Atletas x Coronavírus
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Atletas x Coronavírus

Como nossa turma está se defendendo da pandemia?

Thiago Blum

04 de maio de 2020 | 20h32

Se esse fantasma não estivesse assombrando o mundo todo, o Circuito Mundial da WSL já teria conhecido os campeões das 3 primeiras etapas da temporada.

Mas o pesadelo inesperado obrigou o cancelamento dos campeonatos previstos para Austrália, em Gold Coast, Bells Beach e Margaret River.

Impossível pensar que no tour da elite… no WCT… sem sua perna mais tradicional.

Os eventos de G-Land na Indonésia, e Saquarema também não devem rolar.

Pior ainda é imaginar que todo o ano pode passar em branco.

Praia brasileira em tempos de Coronavírus

O que será que acham e estão fazendo nosso melhores competidores e representantes?

Os nomes que colocaram o Brasil no topo inatingível para os adversários?

Cada um a seu jeito, têm enfrentado de forma positiva este período delicado de isolamento social.

Mas uma coisa todos pensam em comum: que essa pandemia está ensinando a humanidade a valorizar as coisas mais simples da vida. A desacelerar. E também que é preciso cuidar mais do planeta.

foto: @italoferreira / reprodução

O atual campeão mundial Ítalo Ferreira conta que está treinando muito para manter a forma, além de tomar cuidado com a alimentação.

“Aqui em Baia Formosa-RN, a entrada de turistas está bloqueada para evitar aglomerações e a proliferação do vírus. Com as devidas precauções, tenho treinado dentro e fora da água”.

foto: @gabrielmedina / reprodução

Desde o comunicado do isolamento social, o bicampeão Gabriel Medina está em Maresias, litoral norte de São Paulo.

“Estou ativo, faço exercícios físicos diariamente, leio, aprendo violão, faço vídeos no aplicativo TikTok e assisto séries e filmes”.

foto: @adrianodesouza / reprodução

Adriano de Souza, campeão mundial em 2015, diz que ficou cinco semanas em isolamento, mas como mora em Florianópolis, onde as praias estão liberadas, já voltou a surfar.

“Estou com saudades dos meus pais, que moram no Guarujá e estão no grupo de risco, mas não posso ir vê-los”.

foto: @filipetoledo / reprodução

Há pelo menos sete anos, Filipe Toledo conta que não ficava tanto com sua família como atualmente.

“Aqui na Califórnia houve um período mais severo, aproveitei para cuidar da casa, curtir meus filhos, e andar com meu simulador de surfe smoothstar, que me aproxima do esporte. Agora que já temos algumas praias liberadas, volto para a água”.

foto: @miguelpuposurf / reprodução

De volta à elite, Miguel Pupo também aproveita para ficar com as filhas: “Pude ver a Serena falar as primeiras palavras e a Luna aprender várias coisas. Perdemos isso quando estamos na estrada. Mas sinto falta das competições, que parecem estar distantes”.

foto: @williancardoso / reprodução

Outro que está mais perto do filho é Willian Cardoso: “Estou sem surfar desde que voltei da Austrália. Dá saudade das viagens, mas estou feliz e brincando com o Lucas”.

João Chianca, campeão sul-americano da WSL Latin America em 2019, recentemente teve uma pequena lesão no tornozelo. “Não vejo a hora de voltar à competição e sei que vou vestir a lycra novamente muito em breve”.

Depois da experiência de participar do BBB, Lucas Chumbo – irmão mais velho dos Chianca – considerado um dos melhores atletas de ondas gigantes do mundo, tem trocado o mar pelos treinos em casa e as séries de TV. “Está difícil ficar longe do mar. Mas temos de respeitar as autoridades e ficar em casa”.

Os irmãos Chumbo confinados. foto: @joaochumbinho / reprodução

Outro Lucas, o Vicente, campeão mundial na categoria Pro Júnior, afirma que voltou a surfar, mas durante a quarentena se dedicou à culinária: “Tenho aprendido novas receitas”.

As meninas estão na mesma vibe.

foto: @tatiwest / reprodução

Vivendo uma lua de mel antecipada morando com Jessé mendes, Tatiana Weston-Webb se diz abençoada: “Aqui no Kauai (ilha do arquipélago havaiano) podemos surfar e estou passeando nas cachoeiras, plantando no meu jardim, cozinhando e me alimentando muito bem. Fazendo coisas que me deixam feliz. Estávamos juntos quando descobrimos sobre a pandemia e quando nossos eventos foram cancelados, decidimos permanecer juntos e Jessé veio para Kauai. Não queríamos de jeito nenhum ficar longe, como geralmente acontece quando a temporada está off”.

Também classificada para os Jogos Olímpicos de Tóquio, Silvana Lima acrescentou as tarefas de dona de casa na rotina.”Estou limpando a casa, cozinhando e brincando com os meus cinco cães. Acostumei a ficar sem surfar e sem academia, por causa das operações (para curar lesões no joelho direito), que me afastaram por oito meses”.

foto: @silvanalimasurf_ / reprodução

Já a catarinense Tainá Hinckel, bicampeã sul-americana Pro Junior (2016 e 2019), também é beneficiada com o retorno ao mar: “Acho legal estar liberado o surfe, desde que as pessoas respeitem a distância de segurança”.

por @thiago_blum

colaboração: Mércia Suzuki / Casa do Bom Conteúdo

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.