Bells Beach fora do calendário 2021
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Bells Beach fora do calendário 2021

WSL confirma cancelamento da etapa mais tradicional do tour

Thiago Blum

11 de fevereiro de 2021 | 20h33

foto: WSL

A pandemia, infelizmente, venceu.

E pelo segundo ano seguido, o tradicional sino não vai ser balançado.

Pois é.

Tocar a honraria tão desejada em Bells Beach, só em 2022.

A World Surf League decidiu cancelar o ‘Rip Curl Pro Bells Beach’ de 2021, previsto na perna australiana que vai rolar em abril e maio.

A decisão foi tomada depois que a liga não conseguiu garantir uma bolha pré-aprovada no estado de Victoria antes do evento.

Assim, não haveriam medidas de saúde contra a COVID-19, como bloqueios, restrições de fronteira estaduais e cancelamentos de eventos.

Bells Beach, Austrália

A WSL garantiu que o evento voltará forte no ano que vem.

Três brasileiros já venceram nas geladas e longas direitas de Bells.

Silvana Lima foi a primeira, em 2009.

Na bateria decisiva, a cearense derrubou a multi-campeã australiana Stephanie Gilmore.

Em 2013, Adriano de Souza abriu o caminho para os homens, ao bater o americano Nat Young na decisão.

Feito repetido por Ítalo Ferreira em 2018, numa final épica contra o local Mick Fanning, que se despedia oficialmente das competições.

Ítalo Ferreira, campeão em Bells Beach / 2018 – foto: WSL

Na última edição realizada por lá, Filipe Toledo foi vice-campeão, derrotado na final pelo havaiano John John Florence.

Entre as mulheres, o título foi para as mãos da americana Courtney Conlogue.

por @thiago_blum

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.