Campeão, os irmãos… e o ‘intruso’
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Campeão, os irmãos… e o ‘intruso’

Quem leva o QS 5 mil de Fernando de Noronha????

Thiago Blum

15 de fevereiro de 2020 | 20h36

foto: Daniel Smorigo / WSL

O sábado chegou… passou… e já tá dando saudades das ações do ‘Oi Hang Loose Pro Contest’.

Seja pra quem está em Fernando de Noronha.

Ou pra quem acompanha on-line a milhares de quilômetros do paraíso.

Pois é.

O penúltimo dia do QS 5 mil da Cacimba do Padre definiu os semifinalistas.

Jadson André pode ser bicampeão.

Os irmãos Dantas vão fazer um confronto histórico.

E um surfista do Marrocos é o único que pode tirar o troféu das mãos do Brasil.

Vamos por partes.

Filipe Toledo parou nas quartas, mas fez a maior somatório do dia – foto: Daniel Smorigo / WSL

Oitavas de final

Dos 16 atletas que começaram a fase 5 da etapa, 11 eram brazucas.

E dois nomes de peso foram eliminados.

Jesse Mendes parou diante do havaiano Ian Gentil.

E Alejo Muniz, que já venceu neste pico, não achou as melhores ondas no confronto diante da juventude e explosão de Samuel Pupo.

Edgard Groggia, Renan Peres Pulga e Léo Casal também perderam em duelos 100% em verde e amarelo.

Com duas ondas acima de 8 pontos, Filipe Toledo foi o destaque das oitavas, fez o maior soma do sábado (16,67) e despachou o francês Joan Duru.

No outro Brasil x França, Ian Gouveia ‘amassou’ Maxime Huscenot e marcou o 2×0 para os locais.

Weslley Dantas – foto: Daniel Smorigo / WSL

Quartas de final

Só sobraram 8.

E quem já colocava Filipinho na rota do título, viu um dos maiores favoritos se despedir na véspera do dia decisivo.

Por quem?

Por um faminto Weslley Dantas.

Começava a ser escrito o momento mágico de uma família.

Na bateria seguinte, veio a confirmação.

Wiggolly Dantas – foto: Daniel Smorigo / WSL

Embaladíssimo pela conquista do ‘Volcom Pipe Pro’, em Pipeline, Wiggolly está em um excelente momento.

Confiante e acertando praticamente todas as manobras.

Apostando nos tubos da Cacimba, ele eliminou o havaiano Ian Gentil em uma disputa duríssima,  por apenas 0,20: 11,43 a 11,23.

Com esse resultado, Guigui já garantiu a liderança do ranking da divisão de acesso da WSL.

Próximo encontro: justamente diante do irmão mais novo.

Ou seja, o Brasil já está garantido na final do evento… e com o sobrenome Dantas.

Contra eles, duas possibilidades bem distintas.

Jadson André voando para mais uma semifinal em Fernando Noronha – foto: Daniel Smorigo / WSL

Ou um cara que conhece bem a ilha.

Ou o único ‘sobrevivente’ da legião estrangeira, que teve o privilégio de estar e competir em uma das praias mais adoradas pelos profissionais.

Campeão no ano passado com uma campanha irretocável, Jadson André segue andando por dentro e voando fácil nas séries de Fernando de Noronha.

Fez as duas melhores ondas das quartas, somou 15 pontos e interrompeu a caminhada até então perfeita do paulista Samuel Pupo.

Ramzi Boukhiam – foto: Daniel Smorigo / WSL

Quando parecia que só daria Brasil, apareceu Ramzi Boukhiam.

O ídolo maior do surfe de seu país foi regular e cirúrgico contra Ian Gouveia.

Fez 12,53 a 11,67 e colocou o Marrocos no domingo decisivo do ‘Oi Hang Loose Pro Constest’.

O campeão conquista 5000 pontos na classificação geral do WQS.

E aí?

Quem leva???

por @thiago_blum

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: