De olho em Noronha!!!!
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

De olho em Noronha!!!!

Contagem regressiva para o QS 5 mil do 'Havaí brasileiro'

Thiago Blum

05 de fevereiro de 2020 | 16h16

Cacimba do Padre / Fernando de Noronha

Visitar Fernando de Noronha é um presente.

Um privilégio para turistas e surfistas.

Por vários motivos, o ‘Oi Hang Loose Pro Contest’ que começa na próxima semana na Cacimba do Padre, é parada obrigatória para alguns dos principais atletas do tour.

O evento sempre tem altas ondas.

É o primeiro do calendário da WSL na América Latina.

Jadson André faturou o evento ano passado – foto: WSL

No ano passado, a final foi 100% brasileira.

Jadson André venceu Yago Dora, no começo de uma grande campanha no tour da divisão de acesso.

Para 2020, sobram nomes de peso de olho no troféu.

De volta à elite, Miguel Pupo quer colocar de vez seu nome na história no mais tradicional campeonato do país.

Campeão há 8 anos, vai tentar ser o primeiro bicampeão do evento na ilha.

“Noronha faz parte do meu planejamento de pré-temporada, na verdade fica bem na metade da minha preparação, então serve como um ótimo treino. Sempre que teve a etapa, eu participei, estando no CT ou não.  Seria uma grande honra poder vencer um campeonato tão especial como esse mais de uma vez. Então, as expectativas são grandes”

Miguel Pupo, campeão em 2012

Em 32 edições realizadas desde 1986, apenas 4 atletas conseguiram vencer o ‘Hang Loose Pro Contest’ duas vezes.

E nas 14 etapas feitas no arquipélago, nenhum surfista repetiu o primeiro lugar.

Quem chegou mais próximo foi  Jean da Silva, primeiro colocado em 2006 e vice em 2012, superado justamente pelo irmão mais velho da ‘Ohana Pupo’.

Alejo Muniz é outro de olho no segundo caneco da etapa.

O catarinense está totalmente recuperado da cirurgia de reconstrução do ligamento cruzado anterior do joelho direito – lesão sofrida justamente durante a etapa de Noronha no ano passado.

Em 2010, ele subiu ao pódio pela primeira vez – 3º lugar.

No ano seguinte, retornou e foi o campeão.

“É uma onda que eu me identifico bastante, que quebra perto da areia, forte, tubular e me faz lembrar um pouco a minha praia, em Bombinhas. Acho que isso que me ajudou a vencer lá. Não sei se chego como um dos favoritos, até por ter ficado quase o ano inteiro sem competir, mas estou me sentindo bem e pronto”.

Alejo Muniz – campeão em 2011

História

O primeiro bicampeão do ‘Hang Loose Pro Contest’ foi o ícone australiano Tom Carroll, em 1987 e 88, na Praia da Joaquina, em Florianópolis.

Depois, mais uma vitória “aussie” com Nicky Wood, em 91 e 92, na Praia das Pitangueiras, em Guarujá.

O paranaense Peterson Rosa também venceu em Guarujá, em 95 e depois em Maresias, em 99.

Já o cearense Fábio Silva garantiu a primeira conquista em 96, na Baia de Maracaípe, em Pernambuco, e 2001 em Fernando de Noronha.

Tom Carroll – bicampeão do Hang Loose Pro Contest

A etapa de 2020 rola dos dias 11 a 16 e terá mais de 100 atletas de 18 países.

Além dos 5000 pontos no ranking do WQS, o vencedor fatura US$ 15 mil de premiação.

por @thiago_blum

informações e fotos: Fábio Maradei / FMA Notícias

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: