E não deu Brasil… acredita?
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

E não deu Brasil… acredita?

Marroquino atropela e vence o QS 5 mil de Fernando de Noronha

Thiago Blum

16 de fevereiro de 2020 | 18h27

Os 4 melhores em Fernando de Noronha – foto: Daniel Smorigo / WSL

Acabou a festa.

Foi bonito demais.

E só não foi 100% perfeito para os anfitriões… porque o título escapou das mãos do Brasil.

O contingente do time verde e amarelo mandou em quase todas as fases da competição.

Mas o campeão do ‘Oi Hang Loose Pro Contest’ foi Ramzi Boukhiam.

Pra garantir os 5000 mil pontos no ranking do WQS, o marroquino bateu dois caras que escreveram forte os nomes nas ondas da Cacimba do Padre.

Deu Marrocos, com Ramzi Boukhiam – foto: Daniel Smorigo / WSL

Foram apenas 3 baterias na água neste domingo.

Antes da grande decisão, um encontro histórico… bonito demais de se ver.

Logo na abertura do dia decisivo, os irmãos Weslley e Wiggolly se enfrentaram para saber qual Dantas seguiria na trilha do lugar mais alto do pódio.

Duelo cheio de respeito, claro… mas duro e equilibrado no line up.

Vitória do mais novo: 13,17  12,47.

E Weslley Dantas em mais uma final da divisão de acesso.

Weslley Dantas – foto: Daniel Smorigo / WSL

Em seguida, Jadson André em ação.

O cara que tinha a chance de levantar o bi no paraíso.

Mas nem o vasto conhecimento do pico fez o potiguar segurar o ímpeto do ‘estrangeiro intruso’.

Ramzi Boukhiam dominou o confronto, anotou um 7,50 e um 8,23 e deixou Jaddy sem reação.

Jadson André caiu na semifinal e deixou escapar o bi na Cacimba do Padre – foto: Daniel Smorigo / WSL

Grande final

Veio a última bateria da competição.

Torcida na praia dividida.

E o país que domina o cenário mundial de novo na decisão.

Só que desta vez… deu ruim.

Ramzi Boukhiam passando por dentro a caminho do título – foto: Daniel Smorigo / WSL

Ou melhor… deu Marrocos.

Ramzi Boukhiam largou na frente e colocou pressão em Weslley Dantas.

O paulista tentou a reação, mas o mar deu uma acalmada.

14,40 a 11,23.

E caneco para a África.

Ramzi Boukhiam, o campeão – foto: Daniel Smorigo / WSL

Com a conquista, Ramzi pulou para a vice-liderança na classificação geral do QS.

Atrás apenas de Wiggolly Dantas, que só disputou dois campeonatos na temporada até agora.

Weslley entrou no top 10.

Com a 3ª colocação, Wiggolly Dantas assumiu a liderança isolada do WQS – foto: Daniel Smorigo / WSL

Veja como ficaram as 10 primeiras posições.

  1. Wiggolly Dantas – 8.250 pts
  2. Ramzi Boukhiam (MAR) – 5.375 pts
  3. Shun Murakami (JAP) – 5.330 pts
  4. Maxime Huscenot (FRA) – 5.250 pts
  5. Lucca Mesinas (PER) – 5.250 pts
  6. Nat Young (EUA) – 5.000 pts
  7. Alonso Correa (PER) – 4.375 pts
  8. Keanu Asing (HAW) – 4.300 pts
  9. João Chianca – 4.250 pts
  10. Weslley Dantas – 4.000 pts

Boomerang Beach, local da próxima etapa do WQS – foto: divulgação

As próximas paradas do calendário da WSL acontecem em New South Wales, na Austrália.

19 a 23/2 – ‘Mothernest Great Lakes Pro’ – QS 1000, em Boomerang Beach

No ano passado, o local Matt Banting ficou com a taça, ao bater o compatriota Cooper Chapman.

25/2 a 1/3 – ‘Vissla Central Coast Pro’- QS 3000, em Avoca Beach

Matt Banting fez final outra vez, mas acabou derrotado pelo também australiano Connor O’Leary.

O circuito mundial não pára e segue dando voltas no planeta.

por @thiago_blum

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: