Ele estava lá… e competiu, acredita???
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Ele estava lá… e competiu, acredita???

Era só pra assistir, mas o craque do passado foi pro mar e mostrou o que sabe

Thiago Blum

28 de fevereiro de 2020 | 19h08

Neco Padaratz – foto: WSL / Andrew Nichols

O filho está no começo da carreira.

Estava inscrito e quebrou no primeiro dia do ‘SLO CAL Open’, etapa que rola na Califórnia e vale 1000 pontos no ranking.

Da areia, ele acompanhou tudo.

Mas peraí… faltou gente na próxima bateria? Alguém disponível?

Pronto.

Era a deixa que Neco Padaratz precisava e queria.

Aos 43 anos e longe das competições há várias temporadas, o cara que brilhou na elite mundial voltou a disputar uma bateria oficial.

Uma participação que parecia ser apenas protocolar em Morro Bay, mas que lhe valeu a passagem para o round 4.

Não por acaso, ou sei lá… de repente por destino mesmo… poderia enfrentar o filho Niccolas nas próximas fases.

Mas a aventura foi curtinha.

Na fase seguinte fez duas ondas médias, terminou em 4º lugar na bateria e se despediu da lycra.

Mesmo assim, foi uma grande história, um retorno que fez os antigos torcedores – como eu – vibrar ao vê-lo em ação.

Pra quem não lembra, ou não sabe nada da história, Neco correu o circuito mundial entre 1995 e 2009.

Ganhou duas etapas do WCT e foi bicampeão (2003 e 2004) do WQS.

E ao lado do irmão Teco, marcou época nos 4 cantos do planeta.

Em tempo: Niccolas Padaratz ficou em 3º na sua bateria e também foi eliminado na 4ª fase.

por @thiago_blum

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: