Ítalo Ferreira: campeão de corpo, alma, técnica e ousadia
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Ítalo Ferreira: campeão de corpo, alma, técnica e ousadia

Título do ISA Games no Japão encerra 'história de filme'

Thiago Blum

15 de setembro de 2019 | 16h30

Ítalo Ferreira: De quase fora do evento para o alto do pódio – foto: ISA / Ben Reed

Tenho pensado demais em como devemos definir um vencedor.

Porque normalmente acompanhamos o desempenho dos atletas apenas nas provas finais dos longos processos.

Analisamos, julgamos e muitas vezes criticamos as performances a partir de um erro, de uma derrota.

Esquecendo tudo o que passaram até ali.

A maioria das vezes com mais sofrimento do que prazer e diversão.

Treino, lesões. Mais treino, mais dores.

A meu ver, só sabe o que é ser um profissional de alto rendimento quem passa por isso.

E com esse olhar, é preciso acreditar que muitos campeões de alma e coração jamais sobem no alto do pódio para receber a medalha de ouro.

Ítalo Ferreira, campeão mundial do ISA Games 2019 – foto: ISA / Pablo Jimenez

E a semana da maior festa entre nações do surfe me fez ter certeza desta tese.

A história de Ítalo Ferreira no ISA World Surfing Games em Miyazaki é uma daquelas que a gente conta várias vezes e não cansa.

Que nos faz pensar ser mentira, invenção.

E que com certeza, será lembrada por vários anos.

Uma prova que o título de ‘CAMPEÃO’ não é um rótulo, uma nomenclatura.

E sim, a VERDADEIRA consagração do ser humano que se entrega ao esporte que ama.

Ítalo Ferreira, campeão mundial do ISA Games 2019 – foto: ISA / Pablo Jimenez

Vamos aos fatos.

Na semana retrasada, ao lado da namorada, Ítalo teve os pertences roubados dentro de seu carro quando estava em Los Angeles, nos Estados Unidos.

Entre eles, o passaporte, documento mais importante de quem está fora do país.

Claro, com todos os vistos de entrada dos países onde teria que competir.

A viagem mais próxima era para o Japão.

Veio a corrente dos amigos para regularizar toda a burocracia.

Era só o começo da corrida para disputar os Jogos Mundiais.

Onde o DESISTIR NUNCA passou pela cabeça.

Afinal, o nordestino de tamanha raça, tanto desejo, tanta fome de vencer, não cai assim tão fácil.

Voando para o único 10 do campeonato: foto: ISA / Pablo Jimenez

Documentação em dia.

Mas faltava chegar ‘ali’ do outro lado do mundo.

Foi aí que esse roteiro ficou ainda mais maluca e interessante.

Ítalo chegou na praia quando sua bateria de estreia em andamento.

E o cara só entrou no mar quanto faltavam 9 minutos.

E mais: vestindo uma bermuda jeans e com a prancha emprestada por Filipe Toledo.

Nenhum problema, vitória de virada como se nada tivesse acontecido.

Tudo de volta aos eixos.

Era só a largada da celebração potiguar na Terra do Sol Nascente.

Ítalo Ferreira: campeão mundial do ISA Games 2019 – foto: ISA / Pablo Jimenez

Quando tava ruim, já tava bom.

Então imagina quando os problemas viraram passado.

Bateria a bateria, foi se aproximando da decisão.

Mas na semi, ele conheceu a derrota.

Só que no ISA Games é preciso perder duas vezes para dizer tchau.

E Ítalo Ferreira não nasceu para ter tropeços seguidos.

Recuperação na repescagem.

Na final, hora do show.

Com um aéreo daqueles monstros veio o 10, única nota máxima de todo o campeonato.

E a medalha de ouro garantida no peito.

Festa verde e amarela no Japão.

Mais uma do nosso time ao redor do planeta.

Brasil, campeão por equipes do ISA Games 2019 – foto: ISA / Pablo Jimenez

Ah… e teve mais!

Ele foi decisivo na conquista da disputa por equipe.

Brasil…. definitivamente o país do surfe!!!!

Mas quer saber.

Pra mim, o Ítalo já tinha ganho esse Mundial desde o momento que pisou pela primeira vez na areia da praia de Kisakihama.

Campeão de surfe, corpo, alma, coração, técnica e ousadia.

Valeu, Ítalo!!!!!!

por @thiago_blum

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.