Ítalo não venceu… acredita?
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Ítalo não venceu… acredita?

Frederico Morais vence o campeão mundial e faz festa portuguesa em Ericeira

Thiago Blum

01 de outubro de 2020 | 20h22

Frederico Morais – foto: WSL

Parecia que o fim do filme seria repetido.

Com Ítalo Ferreira atropelando a concorrência até o topo do pódio.

Mas no ‘MEO Portugal Cup of Surfing’, o final feliz foi da torcida local.

Depois de vencer o italiano Leonardo Fioravanti nas quartas e o marroquino Ramzi Boukhian na semifinal, o campeão mundial chegou embalado na decisão.

Mas… havia um português da elite pela frente.

Ítalo Ferreira – foto: WSL

E Frederico Morais não estava mesmo para brincadeira.

Surfou apenas 3 ondas em Ribeira d’Ilhas, em Ericeira.

Fez uma das notas mais altas de todo o evento, um 8,83, e deixou o brasileiro bem longe da briga.

Final: 15,60 a 12,33.

Frederico Morais – foto: WSL

Uma surpresinha para Ítalo, que não perdia uma bateria há um ano.

Depois de ficar na segunda colocação do WCT da França em 2019, o homem da lycra amarela acumulou vitórias.

Em seguida, foi campeão da etapa de Portugal e do Pipe Masters (que garantiu o caneco da temporada).

Na micro-temporada de 2020, levantou a taça nas etapas especiais da WSL em Ubatuba e França.

Mas é do jogo.

Johanne Defay – foto: WSL

No feminino, ninguém parou a locomotiva francesa Johanne Defay.

Na final, ela bateu Nadia Erostarbe, espanhola do país basco.

Placar: 14,27 a 13,34.

Defay fez o que Ítalo Fereira não conseguiu.

Venceu as duas etapas especiais realizadas pela World Surf League na Europa.

Na semana passada, ela já havia conquistado o torneio em casa, nas ondas de Anglet.

por @thiago_blum

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.