Ítalo x Gabriel… e Ferreira + Medina
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Ítalo x Gabriel… e Ferreira + Medina

Dupla garante vaga em Tóquio-2020 e segue na briga pelo título mundial

Thiago Blum

12 de dezembro de 2019 | 12h23

Ítalo Ferreira – foto: WSL

A quarta-feira foi incrível em Pipeline.

Condições clássicas, show de tubos para os 2 lados.

E parte das interrogações respondidas.

Pra ser sintético.

Filipe Toledo e Jordy Smith estão fora da briga pelo título.

E o Brasil já tem os classificados para os Jogos Olímpicos de Tóquio-2020: Ítalo Ferreira e Gabriel Medina.

Ítalo Ferreira – foto: WSL

Mas vamos aos detalhes, que não são poucos.

Foram 16 baterias de 45 minutos no round 3.

A obrigação de abrir foi do líder.

E o camisa 15 de amarelo teve seu melhor amigo pela frente.

Ítalo Ferreira despachou a ansiedade, encarou a pressão, eliminou Jadson André e jogou a  responsabilidade para os adversários.

Filipe Toledo – foto: WSL

Filipe Toledo foi o primeiro.

Pegou só uma onda boa diante do neozelandês Ricardo Christie.

E se despediu do ‘Billabong Pipe Masters’ e do troféu da temporada.

Vez de Gabriel Medina, um dos caras a ser batido quando o mar fica perfeito.

Experiente apesar de jovem, frio, calculista, técnico e confiante.

Gabriel Medina – foto: WSL

Pela frente, o havaiano Imaikalani deVault, franco atirador saído das triagens.

GM fez logo duas notas acima dos 8 pontos e abriu vantagem.

O local tirou um 9,57, a torcida teve que segurar a respiração nos minutos finais, mas ele não conseguiu derrubar o bicampeão mundial.

Com as classificações de Ítalo e Gabriel para as oitavas de final, e a saída precoce de Filipinho, foi definido o time verde e amarelo no Japão no ano que vem.

O potiguar de Baía Formosa e o craque de Maresias vão buscar as medalhas na estreia do surfe como esporte olímpico.

Kelly Slater – foto: WSL

A disputa para estar em Tóquio acabou para o Brasil, mas não para os Estados Unidos.

Dois pesos pesados… dois amigos e mestres em Pipeline frente a frente.

Kelly Slater ou John John Florence?

Só tem ticket de embarque para um deles.

E ontem, ambos mostraram que merecem… e não vão vender barato o carimbo no passaporte.

John John Florence – foto: WSL

KS levantou a galera na areia.

E com certeza também tirou gritos de quem assistia a competição à distância.

Por que? Botou pra baixo numa direita em Backdoor, andou várias segundos lá dentro e saiu comemorando, como nos bons tempos.

Primeiro 10 perfeito do evento.

Não é mesmo por acaso, que o careca de 47 anos tem 11 títulos na biografia.

JJF respondeu mais que a altura.

Não tirou 10, mas somou 18,50, maior placar do campeonato até agora.

Não dá pra apostar nesse duelo não.

Jordy Smith – foto: WSL

Mas voltemos para a corrida pelo caneco de 2019.

Faltavam os candidatos gringos caírem na água.

Jordy Smith, morador do pico, estava de olho nos brasileiros do top 10.

E quando deu conta, se viu atropelado por outro representante da legião que domina o tour.

Jesse Mendes precisa de resultado para seguir no WCT ano que vem e está muito perto.

Goodbye Jordy, menos um na lista.

Kolohe Andino – foto: WSL

Mas Kolohe Andino – o cara que tem menos chance de sair do Havaí coroado – se manteve firme.

Superou Sebastian Zietz e segue secando os rivais.

Precisa que Ítalo e Gabriel sejam eliminados nas oitavas e ainda vencer o Pipe Masters. Algo pouquíssimo provável.

Pra não dizer impossível.

Peterson Crisanto – foto: WSL

Dos 16 atletas que seguem vivos, 6 são brasileiros.

Além dos já citados, ainda temos Yago Dora, Caio Ibelli e Peterson Crisanto.

Jadson André, Deivid Silva e Willian Cardoso estão fora.

O grande Panda, inclusive, não conseguiu se reclassificar e se despediu da elite.

Willian Cardoso – foto: WSL

Confira os confrontos do round de 16:

  1. Ítalo Ferreira x Peterson Crisanto
  2. Yago Dora x Julian Wilson (AUS)
  3. Ricardo Christie (NZL) x Jack Freestone (AUS)
  4. Seth Moniz (HAW) x Kelly Slater (EUA)
  5. Gabriel Medina x Caio Ibelli
  6. John John Florence (HAW) x Soli Bailey (AUS)
  7. Jesse Mendes x Griffin Colapinto (EUA)
  8. Michel Bourez (TAH) x Kolohe Andino (EUA)

por @thiago_blum