Medina ou Toledo?
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Medina ou Toledo?

Quem sai da França na liderança do mundial?

Thiago Blum

30 de setembro de 2019 | 21h58

A perna europeia normalmente define os rumos para o título mundial da WSL.

As etapas da França e Portugal são decisivas para quem pretende colocar a mão na taça no fim da temporada.

Em 2019 não vai ser diferente.

E os brasileiros normalmente se dão bem por lá.

Medina voando para o tri na etapa francesa em 2017 – foto: WSL

O tour desembarca no Velho Continente com situação muito parecida a do ano passado.

Com atuações sólidas em Hossegor e Peniche, Gabriel Medina ficou próximo do bicampeonato.

Confirmado dias depois no Havaí.

Mas como disse, a cena agora é parecida… e no caso… ainda melhor para o craque de Maresias.

Gabriel Medina – foto: WSL

Em 2018, Medina venceu no Surf Ranch, com Filipe Toledo em 2º.

Agora, GM venceu de novo… outra vez com Filipinho como vice.

Só que na última temporada, o número 77 saiu da etapa da piscina como líder da classificação.

Desta vez, a lycra amarela de melhor no geral será do camisa 10.

Gabriel Medina campeão na França em 2017 – foto: WSL

Nesta quinta, começa o ‘Quiksilver Pro France’, antepenúltima parada do calendário.

Em mais um dos picos prediletos de Medina, onde ele já fez 5 finais… com 3 títulos.

No ano passado, ele foi até a semifinal, resultado suficiente para roubar a liderança de Filipe Toledo e não perder mais.

E detalhe: Medina  só não foi campeão antecipado em Portugal porque também parou na semi por lá. Se tivesse chegado na decisão, sequer precisaria viver emoções fortes no evento derradeiro em Pipeline.

Filipe Toledo – foto: WSL

Mas uma coisa vai ser completamente diferente em relação aos fatos da temporada anterior.

E nesse tema, eu aposto com quem quiser.

Como disse, Filipe Toledo era o líder da World Surf League quando os melhores do mundo foram para as belas praias europeias.

Mas nada funcionou nos ‘beach breaks’.

Filipinho não passou da 3ª fase nas duas etapas e o sonhado título mundial ficou no meio do caminho.

Um cenário que com certeza não vai se repetir.

FT aliás, já venceu em Portugal.

Ítalo Ferreira, campeão da etapa de Portugal em 2018 – foto: WSL

Aí você me pergunta: ‘Mas… e o Ítalo?’.

Pois é… nunca podemos deixar o potiguar de fora.

Ele vai defender o troféu conquistado na praia de Supertubos, em Peniche.

E pra não dizer que não falei dos gringos, fica a informação.

O atual campeão da etapa francesa é o australiano Julian Wilson… um dos que podem atrapalhar a busca de mais uma conquista verde e amarela na elite.

por @thiago_blum

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.