Na trilha do irmão campeão
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Na trilha do irmão campeão

Sophia Medina será uma das representantes do Brasil no Mundial Júnior

Thiago Blum

07 Agosto 2018 | 19h57

O sobrenome Medina é do mundo.

Desde o dia que Gabriel surgiu no circuito, arrombando as portas para o domínio da nova geração.

Americanos, australianos e havaianos tiveram que se acostumar em ver e ouvir as façanhas de um fenômeno.

Todo campeão mundial deixa legados. E a regra vale para o primeiro brasileiro a levantar o troféu da WSL.

Não é preciso ir à praia para comprovar. Gabriel Medina é um ícone copiado, um exemplo.

A imagem de bom moço aliada às conquistas atrai milhares de fãs. Não é difícil imaginar do que ela seria capaz dentro de casa.

Pois é… a fã número 1 de Gabriel cresceu, apareceu e aposto que em poucos anos fará ecoar ainda mais o sobrenome da família.

De Maresias para o mundo… como o irmão.

Aos 13 anos, Sophia Medina, uma entre os 30 atletas que treinam diariamente com todo o suporte do Instituto Gabriel Medina, escala rapidamente o caminho dos grandes resultados.

No fim de semana, surfando em casa, ela garantiu vaga para o Mundial Júnior, que acontece no final de outubro, em Huntington Beach, na Califórnia.

Mais jovem entre os 12 representantes do Brasil, Sophia vai enfrentar atletas de até 16 anos. E o irmão babão e consagrado, que venceu esse evento, não economizou: “Que felicidade ver que o nosso sonho está dando certo. Me lembro quando conquistei a minha vaga e fui campeão. Passou um filme aqui na minha cabeça. É um orgulho, ainda mais que é a segunda vaga internacional que ela conquista esse ano, nos mesmos eventos que eu também fiz história.”

Ainda bem que o surfe não coloca limites mínimos nas competições.

Gabriel foi precoce. Sophia também já é realidade.

Tá no sangue.