Tríplice Coroa dos havaianos
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Tríplice Coroa dos havaianos

John John Florence e Carissa Moore conquistam o troféu em versão digital

Thiago Blum

27 de janeiro de 2021 | 10h48

reprodução / instagram – @john_john_florence

A pandemia parou de novo o mundial da WSL.

Mas a ação continuou sem limites no Havaí.

E a disputa paralela de melhores surfistas do inverno na ilha, rolou normalmente.

Quer dizer… quase.

A tradicional ‘Tríplice Coroa Havaiana’ de 2020 foi realizada no formato digital, no primeiro ano em que homens e mulheres competiram juntos em Pipeline, Haleiwa e Sunset.

No período de 21 de dezembro a 15 de janeiro.

E os locais se dera bem.

John John Florence conquistou o tetra entre os homens.

E Carissa Moore não deixou nada pra ninguém na competição feminina.

A vitória de Moore é indiscutível, após meses elevando o nível em Oahu, incluindo surfar na final do primeiro torneio feminino oficial em Pipeline.

“Eu praticamente surfava no North Shore quase todos os dias, moro na cidade, mas fazia a viagem provavelmente cinco a seis vezes por semana”.

reprodução / instagram – @rissmoore10

Com o 4º caneco da honraria, JJF se iguala a outros representantes da elite de surfistas do Havaí com várias vitórias ‘Triple Crown’, incluindo Andy Irons, Sunny Garcia e Derek Ho.

“É um evento muito legal, dá mais liberdade. Permite aos surfistas irem além em suas ondas, em vez de tentar pegar as melhores que podem em 30 minutos”.

Outra novidade foi a categoria separada para cada onda.

No masculino, John John foi superior em todas.

No feminino, Moana Jones-Wong foi a melhor em Pipeline.

Carissa Moore venceu em Haleiwa, e Bronte Macaulay em Sunset.

reprodução / instagram – @tatiwest

Na votação popular, os eleitos foram a brasileira Tatiana Weston-Webb e o australiano Jack Robinson.

por @thiago_blum

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.