Troca de guarda
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Troca de guarda

A procura pelo 'new american star'

Thiago Blum

22 de março de 2018 | 18h23

Kelly Slater: 11 vezes campeão mundial e maior ídolo do surfe

Quando Kelly Slater arrombou as portas do cenário mundial, no início da década de 90, a elite do surfe ainda respirava os ares de um dos maiores de todos os tempos. E não à toa. Tom Curren, o mestre do estilo, foi tricampeão mundial e recolocou os Estados Unidos numa lista de vencedores dominada pelos australianos.

A partir de 1992, Slater – fã confesso e discípulo de Curren – levantou 11 títulos, o último em 2011, e deu poucas chances para a concorrência. Mas a dinastia causou um efeito contrário: poucos americanos apareceram para dividir os holofotes com o maior ícone das ondas.

Amigos e contemporâneos do começo da carreira de Slater, Rob Machado e Shane Beschen se afastaram logo das competições. Derek Ho, Sunny Garcia, Andy Irons, e claro, John John Florence foram campeões, mas no surfe o Havaí é considerado um país, independentemente dos EUA.

Os irmãos Hobgood passaram vários anos na elite. CJ até foi considerado campeão em 2001 quando o circuito foi cancelado após os ataques às Torres Gêmeas em Nova York. Um breve brilhareco.

Kelly ensaia a aposentadoria há várias temporadas. Com 46 anos, as frequentes contusões cada vez mais o afastam das baterias. As vitórias rarearam, mas ele não larga o osso. A marca KS é referência… e alvo.
Afinal: quem vai ser o próximo americano no topo? Nat Young, Kolohe Andino e Conner Coffin chegaram, fizeram barulho…

 

Com o único 10 na primeira etapa do ano, Griffin Colapinto terminou em 3º lugar

Mas a aposta do momento, e não sem motivos, é Griffin Colapinto. Parceiro de treinos de Filipe Toledo nas ondas de San Clemente. Campeão da divisão de acesso em 2017. O californiano estreou no WCT nas direitas de Snapper Rocks e Kirra, onde até então não havia competido. Tirou o único 10 do evento, só parou nas semifinais, e abandonou o rótulo de “novato” na Gold Coast.

O próximo capítulo será a partir da semana que vem, na lendária Bell’s Beach, onde dizem que só os gigantes se destacam.

É parar… e ver…

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.