WQS da Austrália – dia 3
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

WQS da Austrália – dia 3

Única representante do Brasil pára na 2ª fase

Thiago Blum

21 de fevereiro de 2020 | 13h22

Leilani McGonagle (CRC) está nas oitavas em Boomerang Beach – foto: Ethan Smith / WSL

É um evento com status de apenas 1000 pontos.

Mas a briga pelos títulos do ‘Mothernest Great Lakes Pro’ está feroz.

Pra se ter uma ideia, na chave feminina, atletas de 11 países vão dividir as baterias das oitavas de final.

As locais australianas são a maioria, mas apenas 3 representantes entre as 16 finalistas.

Com elas, uma alemã, duas sul-africanas, duas havaianas, duas canadenses, uma costa-riquenha, uma argentina, uma portuguesa, uma americana, uma japonesa e uma taitiana.

O Brasil poderia estar lá, mas nossa única surfista em Boomerang Beach parou na fase 2 do campeonato.

Anne dos Santos fez duas ondas fracas – ambas pontuadas com 3,75 – e terminou sua disputa na 4ª colocação.

Kauli Vaast (TAH) é um dos pouquíssimos não-australianos que seguem no evento – foto: Ethan Smith / WSL

Entre os homens, a competição parou antes dos confrontos do round 4.

Aí sim, a supremacia de quem é da casa fica bem evidente.

Dos 32 atletas que seguem na disputa, 27 são australianos.

Os principais favoritos ao caneco são Kyuss King e Billy Stairmand.

De olho numa zebra, restam o filipino John Mark Tokong, o francês Timothee Bisso e o alemão Leon Glatzer – todos na mesma bateria da próxima fase – além do americano Sam Coffey e do taitiano Kauli Vaast.

O evento está previsto para terminar no domingo.

por @thiago_blum

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: