Castroneves tentou até algo ‘maluco’, mas não teve sucesso nas 500 milhas de Indianápolis 2011

miltonpazzi

29 de maio de 2011 | 19h22

“Realmente, foi um dia muito complicado para o carro. Estava muito difícil no tráfego. Na largada fui conservador, mas não consegui chegar no pessoal porque saía muito de frente e tinha de aliviar o pé. Mas aí, após os primeiros pits, começou a apresentar vibração e eu estava cada vez mais perdendo rendimento. Tivemos de fazer um pit inesperado e acabei perdendo uma volta. Apesar de eu ter quase recuperado a volta, o carro realmente não estava com o comportamento que a gente desejava. No final, ainda tentamos uma coisa meio maluca, que foi parar duas vezes quase seguidas para evitar um ‘splash and go’ no final, mas não deu certo”

HELIO CASTRONEVES, piloto brasileiro da Penske, explicando porque não conseguiu ir além da 17.ª posição na classificação final das 500 milhas de Indianapolis 2011.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.