No ‘Estado’: Rejeição no Brasil, desafio para Alonso

miltonpazzi

31 de outubro de 2010 | 07h49

SÃO PAULO – Logo depois de receber a bandeirada como vencedor do GP da Coreia do Sul, há uma semana, Fernando Alonso leu na placa exposta pelos mecânicos da Ferrari na mureta dos boxes: “Il + grande”, ou “O maior”. É assim que a equipe o vê, é dessa forma que os espanhóis o reverenciam, e é esse o tom da torcida italiana com o ídolo, já duas vezes campeão do mundo, pela Renault, e com chances de, em Interlagos, no próximo domingo, dar o título à Ferrari. Mas o que talvez piloto, time e fãs não saibam é a rejeição a sua figura no Brasil, embora parte dos ingleses não o suporte também por causa da relação beligerante com Lewis Hamilton, na McLaren, em 2007…

Leia o texto de Livio Oricchio na íntegra clicando aqui!

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.