Brasil coloca invencibilidade à prova nas finais do Grand Prix

Estadão

22 de agosto de 2011 | 06h56

Em 2011, foram 19 jogos e 19 vitórias. Mas a realidade é que a temporada começa para valer nesta semana, com a reta decisiva do Grand Prix. A seleção brasileira feminina de vôlei entra em quadra em Macau, na China, para provar que tem o melhor time do mundo.

Quem puder ficar acordado durante a madrugada nos próximos dias vai acompanhar excelentes jogos de voleibol. Na quarta, quinta e sexta-feira, o Brasil joga às 2h30 (de Brasília), contra Itália, Japão e Estados Unidos, respectivamente. Na outra chave estão Rússia, China, Sérvia e Tailândia. Os dois melhores de cada grupo fazem a semifinal e final, no sábado e domingo.

A equipe de José Roberto Guimarães é favorita para conquistar o nono título e manter a hegemonia na história da competição. Thaisa, Fabiana, Sheilla e Mari têm destruído as recepções adversárias, e até compensam uma certa instabilidade da levantadora Dani Lins, que vez por outra precisa ser substituída por Fabíola.

No Grupo A da fase final, a principal pedra no caminho das brasileiras devem ser as norte-americanas, atuais campeãs. Italianas e japonesas também devem dar trabalho, mas seria zebra uma derrota do Brasil para um destes times.

No entanto, o principal temor da seleção brasileira está na outra chave. A Rússia tem apresentado um voleibol de altíssimo nível, honrando a tradição do país, e vai brigar pelo título. Mas também pode ser a chance de nos vingarmos da derrota na decisão da Liga Mundial masculina, pouco mais de um mês depois.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.