Brasil cumpre obrigação e é campeão sul-americano

Estadão

26 de setembro de 2011 | 04h35

Dá para dizer que o Campeonato Sul-Americano, encerrado neste domingo em Cuiabá, foi uma espécie de competição-treino para o Brasil, que conquistou o título após derrotar a Argentina por 3 sets a 1, com parciais de 25/20, 19/25, 25/23 e 25/21.

A seleção brasileira masculina havia vencido os cinco confrontos anteriores sem perder nenhum set, para faturar o 28.o troféu em 29 edições do torneio. No continente, o time verde e amarelo é soberano, e atualmente apenas os argentinos têm condições de endurecer o jogo.

Pelo fraco nível técnico da competição, a vitória é encarada como mera obrigação para o Brasil, que agora se prepara para partidas em alto nível. Em dezembro, no Japão, tem a Copa do Mundo, que dará aos três primeiros colocados vagas diretas aos Jogos Olímpicos de Londres 2012.

Mas a equipe comandada pelo técnico Bernardinho mais uma vez demonstrou aquela característica que deixa orgulhosos todos os brasileiros: a raça. Mesmo em jogo fáceis, a seleção manteve o alto nível de concentração, e fez a zebra passar bem longe.

Exemplo de dedicação, o líbero Serginho, de 35 anos, foi eleito o melhor jogador. Dante, outro veterano, ficou com o prêmio de melhor atacante.

Agora, todos já falam em Copa do Mundo, pois na Ásia o Brasil defenderá mais uma de suas hegemonias, afinal, conquistou o torneio nas últimas duas edições, em 2003 e 2007. E o time certamente estará mordido após a derrota para a Rússia na final da última Liga Mundial.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.