Mercado do vôlei agitado

Estadão

27 de abril de 2011 | 15h20

A Superliga masculina acabou e, como acontece no futebol, quando termina o Campeonato Brasileiro, começa a fase de contratações e especulações.

E um novo ingrediente está deixando o mercado ainda mais agitado. O RJX, time patrocinado pelo empresário Eike Batista que acaba de ser fundado, vem forte e deve levar algumas estrelas para o Rio de Janeiro.

A equipe carioca já contratou Dante e estava perto de fechar com Rodrigão, mas uma proposta do atual campeão nacional Sesi seduziu o meio-de-rede, que prefere ficar em São Paulo.

O RJX também tentou contratar o levantador Bruninho, mas perdeu a briga e o jogador seguirá na Cimed na temporada 2011/12. No entanto, conseguiu tirar Marlon e Chupita do Minas. Ainda deve fechar com Théo e outros bons jogadores para formar um grupo forte.

No Sesi, a principal preocupação é manter o time vencedor.  Wallace, maior pontuador da Superliga, está garantido. Murilo e Serginho também devem renovar e, se Rodrigão realmente vier, a equipe promete entrar com tudo na luta pelo bicampeonato.

Quem perdeu mais foi o Vôlei Futuro, terceiro colocado, com a saída de Leandro Vissoto. Ele analisa propostas do exterior, mas pode ficar no Brasil – estaria negociando com Minas e Cimed.

Mais novidades devem surgir nos próximas dias e semanas. Os principais times de vôlei do Brasil têm verba para manter os craques no Brasil. A temporada 2011/12 tem tudo para novamente ser recheada de estrelas.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.