Mineirinho calado após a decisão; glórias a Giovane Gávio

Estadão

24 de abril de 2011 | 13h35

Dessa vez, a torcida do Sada/Cruzeiro, de longe a mais empolgada da Superliga, não foi suficiente. O Sesi-SP mostrou neste domingo porquê é o time de melhor campanha da competição e calou o Mineirinho lotado para levantar a taça pela primeira vez na história. A vitória foi por 3 sets a 1, com 25/19, 19/25, 27/25 e 25/17 (leia mais clicando aqui). O título do torneio volta ao Estado de São Paulo após um jejum de seis anos – em 2005, o Banespa/Mastercard havia sido campeão.

O troféu não poderia estar em melhores mãos. O Sesi montou uma equipe tão forte que é difícil destacar quem foi o principal responsável pela conquista. Mas uma pessoa merece todas as glórias neste momento: Giovane Gávio.

Ele é o primeiro brasileiro a faturar a Superliga como atleta e treinador. Em 1996, ele era jogador do campeão Repport/Suzano. Mesmo acostumado com os títulos, se emocionou e agradeceu a oportunidade. Em quadra, foi perfeito no comando da equipe. Parou o jogo nos momentos certos, fez as trocas necessárias (o Cruzeiro teve muita dificuldade para passar pelo bloqueio bem armado pelo técnico) e passou confiança ao time até nas horas mais complicadas.

Mas outros craques merecem elogios. Falar de Murilo, melhor do mundo, e Serginho, que segue dando show com defesas espetaculares, é chover no molhado. O Sesi tem outros talentos que cada vez mais vão caindo no gosto dos fãs de vôlei.

Wallace, maior pontuador da Superliga, destruiu a defesa cruzeirense. Vini foi o melhor da final, perfeito na hora da decisão. O levantador Sandro fez boa partida e Thiago Alves, até se machucar, também contribuiu para o triunfo.

Daria para montar uma seleção somente com a equipe do Sesi. Bernardinho que fique de olho. Aí estão muitos atletas que podem brilhar na próxima Liga Mundial e, quem sabe, nos Jogos Olímpicos de Londres 2012.

Vice com méritos. A campanha do Cruzeiro ficou marcada pela força da torcida, que empurrou o time até a decisão – superou Pinheiros/Sky e Vôlei Futuro, duas equipes recheadas de estrelas consagradas.

Mas alguns jogadores também merecem destaque. Wallace e Felipe estão entre os melhores da competição, e William foi eleito, com justiça, o melhor levantador. Passar pelo Sesi era realmente complicado. O Cruzeiro pouco pôde fazer para evitar a derrota neste domingo.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.