Na reestreia de Gustavo, Brasil vence Porto Rico novamente

Estadão

28 de maio de 2011 | 23h17

Não foi tão fácil como na estreia de sexta-feira, mas o Brasil voltou a bater Porto Rico neste sábado em San Juan, pela Liga Mundial de vôlei. O triunfo por 3 sets a 0, com parciais de 25/19, 31/29 e 25/23, teve como atração principal o retorno do central Gustavo, que não atuava pela seleção brasileira desde os Jogos Olímpicos de Pequim, em 2008.

O resultado positivo deixa o time de Bernardinho na liderança isolada do Grupo A da competição, com seis pontos. Polônia e Estados Unidos têm três (cada equipe venceu um confronto nas partidas entre as duas seleções), e Porto Rico está com zero.

Após as vitórias fora de casa, os brasileiros fazem agora seis jogos seguidos no País, nos três próximos fins de semana, dois contra cada rival da chave. Nos dias 4 a 5, o Brasil pega a Polônia no Rio.

Testes. Bernardinho aproveitou a fragilidade do adversário para fazer alguns testes. Além de promover a reestreia de Gustavo, fez algumas modificações no time titular em relação ao jogo de sexta. Marlon, Théo e Sidão entraram, e Bruno, Lucas, Rodrigão e Leandro Vissotto foram para o banco.

Com isso, o Brasil teve mais dificuldade para superar o time de casa e, em alguns momentos, a partida chegou a ficar equilibrada. Soto, destaque portorriquenho, deu trabalho para a seleção brasileira.

Após um primeiro set sem muitos sustos, o Brasil sofreu na segunda parcial e chegou a ceder o ponto do set para Porto Rico. Mas se recuperou e fechou em bom bloqueio de Sidão.

Mesmo vendo o time se atrapalhar em quadra (faltava ritmo de jogo e entrosamento), Bernardinho não mexeu para o terceiro set. Parecia querer testar os jogadores e dar um voto de confiança ao grupo.

A última parte do jogo também não foi fácil, mas os constantes erros de saque de Porto Rico, que já haviam acontecido na sexta, facilitaram a vida brasileira, que fechou o jogo em pouco mais de uma hora e trinta minutos.

Gustavo. A reestreia de Gustavo foi discreta, mas ele mostrou que pode voltar a atuar em alto nível pela seleção. Em alguns momentos lembrou os velhos tempos no bloqueio simples, para a felicidade de Bernardinho.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.