Passeio do Brasil em Macau

Estadão

24 de agosto de 2011 | 03h54

Nem parecia um clássico do voleibol mundial. O Brasil passou com tanta facilidade pela Itália na estreia das duas equipes na fase final do Grand Prix que até se deu o direito de relaxar em alguns instantes do jogo. Mesmo assim, não sofreu nada para vencer por 3 sets a 0, com parciais de 25/16, 25/17 e 25/17, em Macau, na China.

Desde o início da partida, as campeões olímpicas se impuseram em quadra e mostraram que o triunfo não escaparia. Mesmo com algumas falhas na recepção, a seleção brasileira atacou e bloqueou bem, para desespero das italianas.

Em grande jornada estava a central Thaísa, dona de um dos ataques mais potentes do mundo. No momento mais difícil do confronto, no segundo set, destruiu a defesa adversária com saques precisos e pancadas firmes na bola pelo meio de rede.

Já o destaque negativo do Brasil foi a ponteira Paula Pequeno, insegura na recepção e tímida no ataque. Mas o elenco forte comandado por José Roberto Guimarães compensa até a má atuação da melhor jogadora da última Olimpíada.

Em resumo, quem ficou acordado nesta madrugada assistiu a um passeio da seleção brasileira, sem sustos. É a terceira vitória do Brasil sobre a Itália em 2011 – o time verde e amarelo continua invicto na temporada, com 20 resultados positivos.

Agora, o Brasil se preparar para encarar o Japão na madrugada desta quinta-feira, novamente às 2h30 (de Brasília). Como as japonesas perderam para as norte-americanas por 3 sets a 0, a equipe de Zé Roberto estará praticamente classificada se conseguir ganhar de novo.

A seleção brasileira luta pelo nono título do Grand Prix, e o cenário é animador. Se mantiver este voleibol em alto nível, as rivais terão que buscar algo mais se quiserem brigar pela medalha de ouro.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.