Sollys/Osasco muito perto da final da Superliga feminina

Estadão

20 de abril de 2011 | 21h22

Foi mais fácil do que o esperado. O Sollys/Osasco bateu o Vôlei Futuro por 3 sets a 0 (25/23, 25/18, 25/18) em casa e está a uma vitória de, pela sétima vez consecutiva, fazer com o Unilever a final da Superliga feminina. O Osasco pode despachar o adversário já no próximo sábado, às 10 horas, em Araçatuba (SP). Se perder, ainda terá a chance de jogar o terceiro confronto novamente no Ginásio José Liberatti.

O horário ruim (a partida teve início às 17 horas) afugentou um pouco o público em Osasco e as cadeiras não estavam todas cheias como costuma acontecer por lá em partidas decisivas. Mesmo assim, o time da casa não deu chance para o azar. Vacilou um pouco no primeiro set, é verdade, mas depois de conseguir uma boa virada tomou o comando do jogo e o Vôlei Futuro pouco pôde fazer para evitar a derrota.

O destaque do confronto foi a levantadora Carol Albuquerque, eleita a melhor em quadra. Ela usou toda a sua experiência para driblar o bloqueio rival e ainda desestabilizou o passe da equipe do interior de SP com saques precisos. Natália, com sua bola sempre potente, e Jaqueline, no bloqueio, foram outras que brilharam no embate.

Pelo Vôlei Futuro, ficam algumas perguntas. A líbero norte-americana Stacy Sykora, internada no hospital após sofrer acidente com ônibus do clube, fez falta? O acidente fez a equipe entrar abalda em quadra?

Para a primeira pergunta a resposta é sim, pois, apesar do esforço da reserva Stephany, é difícil manter o nível da melhor do mundo na posição. Para a segunda pergunta, a resposta é não. A equipe de Araçatuba jogou com muita vontade e mostrou superação, mas perdeu porque o adversário é melhor, tem um elenco bem mais entrosado e experiente.

Joycinha também ficou no banco porque sente dores no pescoço e está com um olho roxo, problemas causados pelo tombamento do veículo na semana passada. A esperança do Vôlei Futuro é que ela volte no sábado e ajude a equipe a reverter este quadro. Mas é complicado. A tendência é que o Osasco resolva a semifinal no segundo jogo.

PONTO POSITIVO
Foram muito legais as homenagens feitas para Stacy Sykora. As jogadoras do Vôlei Futuro atuaram com o nome da colega escrito no uniforme, e a torcida do Osasco levou faixas de apoio para a atleta. Se ela viu a partida do hospital, deve ter ficado feliz, e todos esperamos que isso contribua para a pronta recuperação da norte-americana

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.