A falta de profissionalismo de Orlando Salido

Wilson Baldini Jr.

28 de fevereiro de 2014 | 19h19

O boxeador tem a obrigação de acusar o peso limite de sua categoria na véspera da luta. Ainda mais nos tempos atuais, quando milhões de dólares são injetados nas programações por todo o mundo. Faltou profissionalismo a Orlando Salido ao não conseguir apontar na balança as 126 libras da categoria dos penas para o duelo deste sábado à noite diante de Vasyl Lomachenko.

Salido pagou uma multa de US$ 15 mil por não ter dado o peso certo e ficou sem o cinturão da Organização Mundial de Boxe. Mesmo que vença não vai recuperar o título. Lomachenko, que faz sua segunda luta como profissional, é o único que poderá sair do ringue em San Antonio como campeão.

Esta não é a primeira vez que Salido não cumpriu com suas obrigações nos treinamentos. Em setembro de 2010, diante do cubano Yuriorkis Gamboa, Salido também ultrapassou o limite de 126 libras. Na luta, o mexicano perdeu para o cubano em decisão unânime.

Tomara que o resultado se repita e Lomachenko, que pesou 125,25 libras, saia vencedor do combate.

Na luta de fundo, Julio Cesar Chavez Jr. e Brian Vera não tiveram problemas para chegar às 168 libras. Os dois pesaram 167,5.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.