Ainda falta muito feijão

Wilson Baldini Jr.

27 de abril de 2010 | 06h01

Sempre me perguntam se o boxe vai acabar com o crescimento do Vale-Tudo. Parece quando surgiu a TV e o rádio iria sumir. Tem espaço para todo mundo.

Sábado, no programa Sensei SporTV, Tito Ortiz criticou barbaridade o esquema do UFC, liderado por Dana White. Segundo o grande lutador, ele não quer mais lutar por US$ 800 mil, enquanto a entidade fica com US$ 50 milhões.

Ortiz usou como exemplo o boxe que paga US$ 12 milhões, US$ 15 milhões para os grandes nomes como ele. Como se vê, ainda falta um pouco de “feijão” para o UFC chegar perto do boxe.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.