Enfim, uma boa luta entre pesos pesados

Wilson Baldini Jr.

27 de fevereiro de 2012 | 09h18

A categoria dos pesos pesados anda em baixa no boxe. Não há um grande astro em ação depois da aposentadoria de Mike Tyson e Lennox Lewis e da decadência técnica de Evander Holyfield. Mas, sábado à noite, em Stuttgart, na Alemanha, o russo Alexander Povetkin e o alemão Marco Huck fizeram uma das melhores lutas dos últimos tempos. Com mais de mil golpes disparados, o duelo só foi decidido nos últimos roundes, com vantagem para Povetkin, que ficou na frente na contagem dos pontos para dois jurados (116 a 113 e 116 a 112). O outro jurado viu empate em 114 pontos.

Com a vitória – a 23.ª consecutiva – Povetkin, de 32 anos, que mede 1,88 metro e pesa 109 quilos e foi campeão olímpico em Atenas/2004, surge como o principal nome para enfrentar os irmãos Wladimir e Vitali Klitschko possuidores dos principais cinturões mundiais.

“Admito que subestimei Huck. Trata-se de um grande lutador e esta vitória foi importante porque me dá condições de desafiar qualquer outros adversário”, disse Povetkin.

Huck, de 27 anos, perdeu pela segunda vez na carreira, após 36 lutas. Campeão por quase três anos seguidos entre os cruzadores (categoria logo abaixo a dos pesados), Huck resolveu subir de peso e tentar repetir o feito de Evander Holyfield. “Estou feliz com meu desempenho, mas muito triste com a interpretação dos jurados. A contagem final não apresentou o que se viu no ringue”, afirmou o pugilista, que teve chance de decidir a luta em vários momentos, mas não teve a força necessária para impor o nocaute ao adversário.

Os números mostram que os jurados não foram tão mal assim na sua decisão. Povetkin liderou na contagem total de golpes: 561 a 468. O russo também foi quem lançou os golpes mais fortes: 348 a 202.

Argentino perde. Nos Estados Unidos, em Saint Louis, Missouri, o meio-médio Devon Alexander obteve importante triunfo, ao vencer, por pontos, depois de dez assaltos, o argentino Marcos Maidana.

Com a vitória, Alexander recupera o prestígio abalado após a derrota de janeiro do ano passado para Timothy Bradley, que vai enfrentar o filipino Manny Pacquiao, dia 9 de junho.

Alexander tem 23 vitórias e uma derrota. Maidana soma 31 triunfos em 33 lutas.

Tudo o que sabemos sobre:

Huckpesos pesadosPovetkin

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.