Esquiva se constrói a cada vitória

Wilson Baldini Jr.

07 de dezembro de 2014 | 14h02

A cada vitória Esquiva Falcão se apresenta melhor. Tem defeitos? Lógico. Mas que estão sendo trabalhados. Isso é visível. Diante de Lanny Dardar, sábado à noite, na Califórnia, não foi diferente. Mostrou habilidade para bater na linha de cintura do adversário, mais uma vez um bom preparo físico e boa sequência para chegar à vitória por nocaute técnico no quinto assalto. A sexta no ano.

Mas também ainda falha na pegada, que não propiciou um nocaute mais rápido como queria o técnico argentino Miguel Diaz e o que lhe valeu uma bronca ao final da luta. O treinador argentino previa um nocaute no terceiro assalto.

O importante é que Esquiva subiu mais um derau na longa caminhada até uma chance de título mundial na categoria dos médios-ligeiros.

Esquiva volta para o Brasil nesta segunda-feira. Só volta a subir no rinue em 7 de fevereiro e depois em abril. O ano de 2015 será agitado com mais seis ou sete lutas. Tomara que seja igual a 2014,

Tudo o que sabemos sobre:

Esquiva FalcãoLanny Dardar

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.