Garcia x Salka: um duelo desigual

Luta de sábado no Brokklin, em Nova York, não deveria ter acontecido

Wilson Baldini Jr.

11 de agosto de 2014 | 09h07

Danny Garcia, um dos melhores lutadores da atualidade. deve ter saído envergonhado do ringue do Barclays Center, sábado à noite, após o nocaute imposto ao “amador” Ron Salka, no segundo round. O duelo não era válido pelo título mundial e muitos críticos não aprovaram a disputa por considerá-la desigual. E a previsão se concretizou no Brooklyn em Nova York.

Garcia precisava de uma vitória de impacto após a má apresentação em março, quando venceu injustamente o mexicano Mauricio Herrera. O campeão dos meio-médios-ligeiros do CMB e da AMB está com problemas para dar o peso da categoria (140 libras) – sábado a luta foi até 142 libras). Mas Salka jamais poderia ter sido o escolhido. Foi um alvo fácil para o espetacular gancho de esquerda de Garcia, um dos melhores do boxe em todos os tempos.

Salka correu risco de sofrer uma lesão grave. Seu cartel mostra 19 vitórias (3 nocautes) e 3 derrotas. Armar esta luta foi um erro. Os adversários de Garcia precisam ser de primeira linha. Ele já passou da época de ter rivais para “escada”.

Tudo o que sabemos sobre:

BrooklinDanny. GarciaNova YorkRon Salka

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.