Mayweather não foi legal, mas os golpes foram

Wilson Baldini Jr.

19 de setembro de 2011 | 10h16

Floyd Mayweather não teve uma atitude elegante, ao golpear Victor Ortiz, enquanto o adversário lhe pedia desculpas pela cabeçada dada anteriormente. Mas seus golpes de esquerda e de direita não foram ilegais. As opiniões são do árbitro da luta, Joe Cortez, e do filipino Manny Pacquiao. Realmente, os golpes não foram irregulares. “No boxe é preciso estar sempre se defendendo”, disse Mayweather. “Acho que fui muito infantil”, confessou Ortiz.

Mayweather é desse jeito. É um cara polêmico como muitos outros que já surgiram no esporte. Depois da luta, ainda no ringue, desrespeitou o experiente comentarista da HBO, Larry Merchant. Disse que ele não sabia nada de boxe e que não o respeitava. Merchant afirmou que se tivesse 50 anos a menos chutaria o traseiro dele. Tudo isso sob os olhares de Ortiz, que não parava de gargalhar.

Mayweather seguiu seus ataques. “Acho estranho Pacquiao se tornar um grande pugilista depois de velho. Sugar Ray Leonard já era um craque do boxe nas Olimpíadas de Montreal, em 1976. Michael Jordan era o melhor do basquete desde os tempos de escola. Assim como eu. Quando querem falar de Pacquiao, falam de Floyd Mayweather. Quando falam de Floyd Mayweather, falam do melhor de todos.”

Floyd Mayweather é mascarado, é metido, é folgado. Mas também é um craque do boxe e sabe como promover suas lutas para ganhar dinheiro. Ao mesmo tempo, penso que esteja trabalhando para quebrar a concentração de Pacquiao para a tão esperada luta. Que poderá sair em maio. Tomara!

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.