O empresário Mike Tyson quer mesmo é ser treinador

Wilson Baldini Jr.

20 de agosto de 2013 | 09h18

A Iron Mike Productions organizará seu primeiro evento nesta sexta-feira, com transmissão da ESPN, no Turning Stone Resort Casino, em Verona, Nova York. Mas Mike Tyson minimizou sua estreia como promotor. “O que eu quero mesmo é ser treinador”, disse o ex-campeão mundial dos pesos pesados, durante entrevista coletiva para promover o programa “Friday Night Fights”, que terá como luta principal Argenis Mendez x Arash Usmanee.

Tyson também confirmou o que disse sua mulher Kiki há algumas semanas sobre a dívida que tem com o imposto norte-americano. “Por mais dinheiro que ganhe, sempre estarei precisando de mais”. Por isso, o Iron Man tem uma agenda agitada para os próximos meses. Vai ser a estrela de um série semanal no canal Fox Sports 1, chamado “Ser: Mike Tyson”, com o primeiro programa previsto para 22 de setembro.

Tyson vai lançar também um livro de memórias, “Undisputed Truth”, em 12 novembro, além de um show em Las Vegas em setembro ou outubro e outro em Mashantucket, no Foxwoods Casino, talvez em novembro.

Tyson aproveitou também para dizer que não irá seguir o exemplo de Don King, empresário que cuidou de sua carreira de 1988 a 1997. “O que eu poderia pegar de exemplo? Como manipular meus lutadores. Quis muito agredir Don, mas isso faz parte do passado. Já o perdoei por ter e até aceito fazer algum negócio com a minha empresa de lutas.”

Tudo o que sabemos sobre:

Don KingMike Tyson

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: