O filhinho da mamãe perdeu

O filhinho da mamãe perdeu

Wilson Baldini Jr.

18 de maio de 2009 | 09h00

Martin Rogan atinge Sam Sexton na luta, em BelfastO irlandês Martin Rogan (esquerda, na foto) sempre quis lutar boxe, mas sua mãe nunca autorizou. Em vez de calçar as luvas, Rogan virou motorista de táxi em Belfast. Grandalhão e bom de briga, suportou até os 33 anos, quando resolveu contrariar os desejos da mãe. Entrou para o boxe profissional.

Após 11 lutas, com direito a uma vitória, por pontos, sobre o campeão olímpico de 2000, Audley Harrison, Rogan virou sensação no Reino Unido. Seus combates conseguiam reunir em um mesmo local – e sem briga – católicos e protestantes. Mas sexta-feira, ele perdeu, por nocaute técnico para o desconhecido Sam Sexton.

O empresário Fran Warren já pensa em uma revanche para o fim do ano. A mãe de Rogan torce para que o filho volte para o táxi o mais rápido possível.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: