Seth Mitchell, o queixo de vidro

Wilson Baldini Jr.

23 de junho de 2013 | 11h37

O norte-americano Seth Mitchell tem 1,88 metro e pesa 110 quilos. Musculoso, chama a atenção pelo cartel de 25 vitórias (19 nocautes), um empate e uma derrota. Mas basta ver alguns segundos de seus combates para ver que não passa de um queixo de vidro. Ou seja: não suporta o menor castigo.

Sábado à noite, na revanche diante de Johnathan Banks, mais uma vez Mitchell mostrou toda a sua fragilidade. Não perdeu por nocaute no terceiro assalto porque Banks também é muito ruim tecnicamente, apesar de ser o técnico de Wladimir Klitschko.

Mitchell venceu por pontos em uma das lutas mais sonolentas entre pesos pesados da história. Com isso, ele se vingou da derrota de novembro. Pensam em uma terceira luta entre eles. Deus queira que não.

O sorriso amarelo de Oscar De La Hoya, que cuida da carreira de Mitchell, após o anúncio oficial, mostra que o pugilista americano não tem crédito nem com seu empresário.

Mitchell sai definitivamente da lista das esperanças norte-americanas para o principal título mundial do boxe.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.