Tyson, por enquanto, só no nome

Tyson, por enquanto, só no nome

Wilson Baldini Jr.

19 de maio de 2009 | 09h56

Tyson Fury em ação - Reprodução Ele tem 2,01 metros, 108 quilos, 20 anos de idade, ocupa o 11º lugar no ranking britânico dos pesos pesados e atende pelo nome Tyson. Além de não ter o mesmo potencial esportivo da lenda norte-americana, ele é branco. John Fury, pai do rapaz inglês, era fã declarado do ex-campeão mundial dos pesos pesados a ponto de batizar o filho do meio de Tyson.

“Sei que será quase impossível atingir o mesmo nível de Mike, mas luto para honrar o nome do grande ídolo na minha família”, disse Luke Tyson Fury, neto de pugilistas, que nasceu em Wilmslow, perto de Manchester.

Tyson é mais um representante da família Fury que busca sucesso no boxe. Além dos avós e dos tios, o pai, John, também foi peso pesado. Lutou de 1987 a 1995, mas nunca passou de um pugilista esforçado. Em seu cartel de 13 lutas, John ostenta um duelo contra Henry Akinwande, que mais tarde chegaria ao título mundial. A derrota por no 3º round não deixa saudades. “Tyson é um orgulho para todos nós. Temos certeza de que vai alcançar um patamar de destaque no boxe internacional”, diz John.

Em seus primeiros cinco combates profissionais, Tyson, que foi bronze no Mundial Amador em 2006, não deu chances para seus adversários (é verdade que todos somam mais derrotas do que vitórias em seus cartéis). Foram 11 roundes no total e cinco nocautes. Era para Tyson ter estado em ação no sábado, mas seu adversário, Scott Belshaw, se machucou e o combate foi adiado. “Não faz mal. Ele só adiou sua derrota.”

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: