Uma honra

Wilson Baldini Jr.

13 de maio de 2009 | 00h25

Sempre sonhei em ser um esportista. Como a maioria dos garotos, tentei o futebol. Era esforçado, talvez tivesse algum sucesso no meio de tanto perna de pau, mas não no meu tempo de garoto. Então, tentei as lutas, pois em casa – família de italianos -, todo mundo gostava de uma boa briga. Sobrava vontade, mas faltava coragem e talento na hora de subir no ringue. Resolvi, em vez de praticar esporte, acompanhá-lo de perto, sendo jornalista.

E jamais pensei, após 22 anos de carreira, iniciar o meu blog de boxe, o esporte que mais admiro, no dia no nascimento de um dos maiores nomes da história. Joseph Louis Barrow nasceu em 13 de maio de 1914, em Lafayette, no Alabama, Estados Unidos, e como Joe Louis se consagrou na categoria dos pesos pesados. Foi campeão de 1937 a 1948. Foram 65 vitórias (51 por nocaute), com apenas três derrotas. Sua maior bolsa foi de US$ 625.916, em 1946, um trocado se compararmos com os prêmios da atualidade. Mas também incomparável era sua técnica, diante dos truculentos robôs atuais.

Joe Louis, “A Bomba Marron” ou “O Demolidor de Detroit”, morreu em 12 de abril de 1981, pobre e sozinho, mas jamais será esquecido pelos amantes da nobre arte.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: