Mark Blinch/Reuters
Mark Blinch/Reuters

À medida que a NBA se prepara para o recomeço, LeBron James se resguarda no ativismo

Astro do Los Angeles Lakers manifesta preocupação com questões sociais enquanto liga foca no cuidado com a pandemia

Scott Cacciola, The New York Times

09 de julho de 2020 | 16h30

Enquanto as equipes da NBA migram para a Flórida para o reinício da temporada no final deste mês, os jogadores têm expressado uma série de preocupações. Eles estão preocupados com o novo coronavírus e com o fato de a Flórida ser um dos locais com o maior número de casos de covid-19. Eles estão preocupados em ser separados de suas famílias e em ficar presos dentro da chamada "bolha" no Walt Disney World, perto de Orlando, por várias semanas, se não meses. E eles estão preocupados em desviar o foco de questões de justiça social.

LeBron James, que não fala publicamente desde que os planos da liga foram formalizados no mês passado, talvez compartilhe algumas dessas preocupações. Mas também está claro - pelo menos para seus companheiros de equipe do Los Angeles Lakers - que ele deseja que esse reinício seja bem-sucedido. Ele tem 35 anos e está em um ponto diferente do seu auge. E tem uma chance clara de ganhar outro anel de campeão, que seria o quarto dele. As circunstâncias são estranhas, mas a vontade é a de sempre.

"Sabemos o que está em jogo aqui e que talvez não consigamos isso outra vez", disse o armador Danny Green na terça-feira em uma conferência por zoom com repórteres. "Se você tem um grupo especial, é melhor tirar vantagem disso."

O Lakers, que deveria partir para a Flórida na quinta-feira, espera ficar isolado no campus privado da NBA no Disney World até o início de outubro, quando está prevista a final. A primeira das oito partidas [de temporada regular para classificação] da equipe está programada para 30 de julho (contra o Los Angeles Clippers, outro concorrente do campeonato), antes dos playoffs, que começam em meados de agosto.

Bom, esse é o plano. Com os casos de covid-19 aumentando na Flórida e várias equipes fechando seus centros de treinamento antes de viajar, este é um experimento frágil. Um surto dentro da bolha pode possivelmente acabar com tudo.

"Estaria mentindo para você se eu dissesse que todos estão completamente confortáveis e não têm sentimentos ruins em relação a como vai ser", disse Jared Dudley, um ala que não expressou muita empolgação por ficar em quarentena em seu quarto de hotel no dia de seu aniversário de 35 anos, na sexta-feira. "Acho que todos sabemos que é um risco."

766E3C01-53A8-483E-9B06-CCE0C7108013
Estaria mentindo para você se eu dissesse que todos estão completamente confortáveis e não têm sentimentos ruins em relação a como vai ser
E0EAB005-9061-4B3D-86B9-AEB61693E313
Jared Dudley, Ala do Los Angeles Lakers

Durante a pausa de quase quatro meses da temporada, disseram os colegas, James manteve-se em ótimas condições físicas enquanto desempenhava seu papel como um dos ativistas sociais da equipe. Nas conversas em grupo, ele transmitia informações sobre quais academias estavam funcionando. Ele ofereceu orientação aos colegas de equipe a respeito de como eles poderiam usar suas vozes efetivamente em meio à agitação civil que dominava o país. Mas ele também manteve o clima leve, sustentando o senso de camaradagem da equipe.

"LeBron é um bobão", disse Dudley. "Sejamos honestos". Mais recentemente, James foi uma presença constante nas instalações do Lakers, onde jogadores entravam e saíam de bicicleta para treinos individuais. "Ele está na academia logo cedo, fica até tarde e é o último cara trabalhando - e provavelmente fazendo isso por mais tempo e dando mais duro", disse Green. "Ele não mudou nada, cara."

Sua consistência é ainda mais impressionante, considerando o quão incomum tem sido esta temporada para a NBA - e para o Lakers, em particular. Green comparou isso a estar em uma "montanha-russa em uma caverna".

Antes mesmo do início da temporada, James entrou em uma tempestade geopolítica envolvendo a China e a NBA. Em janeiro, Kobe Bryant e sua filha de 13 anos, Gianna, estavam entre as nove pessoas que morreram em um acidente de helicóptero. Menos de dois meses depois, a temporada foi suspensa por causa da pandemia do novo coronavírus.

Na época, James tinha o Lakers preparado para uma corrida pelo título. Com 49 (vitórias) e 14 (derrotas), a equipe tinha o melhor recorde da Conferência Oeste da NBA, e James estava em um de seus melhores rendimentos da carreira, com média de 25,7 pontos e uma das melhores assistências por partida na liga, 10,6.

Agora, James tem pontos grisalhos em sua barba de quarentena. Ele tem sido bastante biônico durante seus 17 anos de carreira. Mas teve uma significativa lesão na virilha durante a última temporada, e nenhum atleta pode ser soberano para sempre. Apesar das idiossincrasias da temporada, ele parece determinado a aproveitar a oportunidade.

Mas o Lakers não estará com todo o elenco na Disney World. Avery Bradley, o melhor armador da equipe, optou ficar fora do reinício da temporada por motivos familiares. Para preencher o espaço vazio na lista, o Lakers contratou semana passada J.R. Smith, que tem uma história compartilhada com James.

Como companheiros de equipe do Cleveland Cavaliers, James e Smith fizeram quatro viagens diretas às finais da NBA, ajudando a equipe a vencer tudo em 2016. Mas sua parceria implodiu em 2018, quando Smith esqueceu o placar durante uma posse crítica do jogo 1 das finais contra o Golden State Warriors. O Cavaliers acabaram sendo derrotados e James assinou com o Lakers algumas semanas depois.

Agora, eles têm a chance de um recomeço - juntos novamente, desta vez em uma bolha, disputando mais um título. Smith disse que traria sua profunda compreensão da LeBron James Experience - sabedoria que ele poderia compartilhar com colegas mais jovens durante os playoffs. "Eu sei que 'Bron pode ficar chateado", disse Smith, "e as pessoas não vão saber como lidar com isso".

Outros jogadores disseram que a longa pausa foi restauradora de maneiras importantes. Davis, prejudicado por uma lesão no ombro durante grande parte da temporada, disse que aproveitou a chance para descansar e se tornar "a melhor versão" de si mesmo. Green disse ter praticado corrida. E o ala-pivô Kyle Kuzma disse que estava trabalhando no crescimento pessoal.

"Tenho lido, meditado e pintado muito", disse ele. Quanto a James, os colegas de equipe dizem que podem sentir o quão pouco sua preparação titubeou. "Ele está pronto para este momento", disse Dudley. "Dá para perceber." /TRADUÇÃO DE ROMINA CÁCIA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.