Arquivo/AE
Arquivo/AE

Allen Iverson distante dos holofotes da NBA

Astro vê seu futuro na liga ficar em suspense com a falta de propostas das principais franquias

21 de julho de 2009 | 20h12

Outrora tido como o melhor jogador de basquete da NBA, o armador Allen Iverson vê seu futuro na liga diminuir praticamente a dois clubes tidos como pequenos: O Memphis Grizzlies e o Los Angeles Clippers.

Aos 34 anos, Iverson teve uma temporada discreta com o Detroit Pistons após ser trocado pelo armador Chauncey Billups, que foi para o Denver Nuggets, tendo médias de 17,5 pontos e 5 assistências por partida. E, como esperado, foi dispensado ao término de seu contrato, ficando livre para negociar com outro time.

A princípio, Iverson esperava manter um contrato por pelo menos mais dois anos, mas nenhuma franquia chegou com uma proposta concreta. Hoje, apenas os Clippers e os Grizzlies possuem espaço na folha salarial, e no elenco, para ter o armador.

Se for para os Clippers, Iverson deve deixar de lado seu salário de US$ 20 milhões (cerca de R$ 39 milhões) e passar a ganhar algo em torno de US$ 5 milhões (R$ 9,5 milhões) e ter um papel coadjuvante. Já na equipe de Memphis, o armador ganharia 30% a mais e seria a principal estrela de um time sem rumo.

Dentro de tal cenário, o armador pode optar pelos Clippers, que contam com a primeira escolha do Draft da NBA neste ano, Blake Griffin, além de Baron Davis, Marcus Camby e Kris Kaman. A chegada de Sebastian Telfair, numa troca com o Minnesota Timberwolves, poderia dificultar a negociação, mas Iverson conta com a indicação do técnico do time de Los Angeles, Mike Dunleavy, além de um espaço na folha de pagamento de praticamente US$ 5 milhões, exatamente a proposta almejada.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.