Anderson Varejão é do Barcelona

Tudo aconteceu de modo muito rápido na carreira do pivô Anderson Varejão. Com 19 anos e 2,09 metros, Anderson tem o perfil de jogador valorizado no mercado europeu: jovem e gigante. Mas o capixaba não esperava que mostrar seu jogo ao mundo por apenas uma temporada, na renovada seleção brasileira ? em que usa a camisa 14, a exemplo de Oscar Schmidt ?, pudesse render um contrato tão importante. O pivô embarca sábado para a Espanha, rumo ao tradicional F.C. Barcelona, da Catalunha, clube mais rico do mundo, e a um contrato de 4,5 temporadas européias ? de dez meses cada uma. Anderson disse que voltará para ser titular da seleção no Mundial de Indianápolis (EUA), em setembro. Esta é a primeira vez na história do basquete masculino brasileiro que um jogador segue diretamente para um dos maiores clubes de basquete dentro da organização da Federação Internacional (Fiba). O próprio Oscar, que passou 13 anos de sua carreira na Europa, saiu do Brasil para atuar inicialmente no Caserta, time da Segunda Divisão da Itália. No Barcelona, Anderson Varejão vai disputar torneios importantíssimos, como a Euroliga, a Copa do Rei e a Liga Espanhola. A empresa Martin & Maffia Sports, representante do jogador, recebeu apenas hoje o contrato assinado pelo diretor de Basquete do Barcelona, Salvador Alemany. Mas como o jogador se despediu hoje de seus companheiros de clube, em Franca, o assunto veio a público. Varejão segue amanhã para Vitória ? vai arrumar as malas e dar adeus à mãe e aos três irmãos. O quarto irmão, Sandro, seu maior incentivador, já está no Rio ? também pivô, joga no Vasco. Foi com ele que Anderson buscou conselho desde o início das negociações. O pai, Sebastião, também segue para a Espanha sábado. ?Nos primeiros cinco meses, ele vai cuidar das coisas fora das quadras para eu poder me concentrar somente no jogo?, explicou o jogador. Anderson começou a carreira no clube Saldanha da Gama, em Vitória, em que ficou dos 12 aos 16 anos, transferindo-se, em seguida, para o tradicional basquete de Franca, um dos maiores centros do esporte no Brasil. Agora, realiza o sonho de muitos jogadores: atuar na forte Liga Espanhola e na Euroliga. Com estrutura e organização invejáveis, o basquete do Barcelona completará 76 anos anos ininterruptos de atividade nesta temporada, continuidade rara mesmo em um clube europeu. Anderson terá como companheiros de equipe os lituanos Karnisovas e Jasikevicius, os gregos Ekonomou e Rentzias, o francês Digbeu e os espanhóis De La Fuente, Duenas e Navarro entre outras estrelas do basquete europeu. O time do Barça tem o comando do técnico Aito Garcia Renesses, de 55 anos, reconhecido por seu trabalho com jovens ? esta temporada, perdeu Paul Gasol, de 22 anos, para o Memphis Grizzlies, da NBA (foi o melhor rookie ? novato ? do Oeste em dezembro). ?Quero chegar lá e adaptar-me o mais rapidamente possível. Mas meu contrato é longo e, justamente por isso, não acredito que haverá cobranças em demasia no início. Mas quero estar no time, vou brigar para ser titular, desde o início?, afirmou Anderson. O jogador acredita que deve à seleção brasileira o momento que vive. Na temporada passada, foi convocado pela primeira vez pelo técnico Hélio Rubens Garcia, para uma seleção de ?moleques?. ?O que abriu as portas do basquete mundial para mim se não foi a seleção??

Agencia Estado,

17 de janeiro de 2002 | 21h46

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.