Divulgação/NBB
Divulgação/NBB

Após dois vices, Paulistano vence Mogi e conquista título inédito do NBB

Equipe levou a melhor no duelo por 82 a 76 e fechou a série melhor de cinco jogos por 3 a 1

O Estado de S.Paulo

02 Junho 2018 | 17h01

Depois de perder duas finais, o Paulistano finalmente sagrou-se campeão do Novo Basquete Brasil (NBB) ao vencer o Mogi das Cruzes por 82 a 76, neste sábado à tarde, na casa do rival, e fechar em 3 a 1 a série melhor de cinco partidas da decisão.

+ Leia mais notícias sobre basquete

+ LeBron critica árbitros e discorda da justificativa de JR Smith em lance decisivo

+ LeBron dá show com 51 pontos, mas Warriors vence 1º jogo da final na prorrogação

Diante do apoio de cerca de 5.000 torcedores no Ginásio Professor Hugo Ramos, a equipe mogiana começou arrasadora e abriu 10 a 0. Mas, aos poucos, o Paulistano se encontrou no jogo, equilibrou as ações e impôs o seu ritmo.

Com o primeiro quarto empatado em 23 pontos, Lucas Dias, do Paulistano, começou a se destacar no segundo quarto. A defesa forte e as bolas de três pontos fizeram a diferença para terminar o primeiro tempo em vantagem: 54 a 47.

A diferença foi ampliada no terceiro quarto para nove pontos (67 a 58), com boa atuação do armador Yago, que fechou a partida com 21 pontos e foi o cestinha do time.

No último e decisivo quarto, o Mogi melhorou e encostou. Jimmy, cestinha do jogo com 28 pontos, levou a equipe do técnico Guerrinha a ficar apenas dois pontos atrás, faltando cinco minutos para o fim.

Porém, o desempenho infeliz de Shamell nos quatro ataques finais acabou com o sonho de Mogi a ganhar o jogo, empatar a série e levar a decisão do título nacional para o Jogo 5, que, se fosse necessário, ocorreria no ginásio Wlamir Marques, do Corinthians, no próximo sábado.

O norte-americano errou um lance livre. Na jogada seguinte, tomou toco de Lucas em tentativa de infiltração. Na sequência, recebeu a bola e, pressionado, perdeu a posse. No outro ataque, deu passe errado. E, no contra-ataque, o Paulistano ampliou para cinco pontos a vantagem, faltando 26 segundos.

Nos instantes finais, muita tensão, faltas e Paulistano campeão, com 82 a 76, e a festa dos visitantes, que celebraram a inédita conquista da competição para a equipe. Antes deste triunfo, o clube da capital paulista havia sido vice-campeão das edições de 2014, quando caiu diante do Flamengo na final, e no ano passado, então superado pelo Bauru na decisão.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.