Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Após eliminação nos playoffs, Larry Bird acerta saída da presidência do Pacers

Trajetória de Bird no Pacers começou na temporada 1997/1998, como técnico, função que ocupou até 2000

Estadão Conteúdo

28 de abril de 2017 | 17h49

Um dos maiores jogadores da história da NBA, Larry Bird acertou nesta sexta-feira a saída da presidência do Indiana Pacers. Os motivos do fim da relação entre o astro e a franquia não foram divulgados, mas ela acontece somente cinco dias depois de a equipe ser "varrida" pelo Cleveland Cavaliers na primeira rodada dos playoffs da Conferência Leste.

Apesar de ter dificultado a vida do favorito Cavaliers em algumas partidas da série, o Pacers não conseguiu vencer sequer um jogo diante de LeBron James e seus companheiros. Esta, aliás, foi a sexta vez nas últimas sete temporadas que o time classificou aos playoffs mas acabou eliminado sem sequer figurar nas finais da NBA.

Bird deixa o Pacers no momento em que a franquia terá que lidar com uma tarefa complicada, ao definir o futuro do astro Paul George. O jogador ficará livre de contrato ao fim da próxima temporada e não escondeu o descontentamento com a direção da franquia nos últimos meses. Ele, inclusive, já teria manifestado o sonho de vestir a camisa do Los Angeles Lakers.

A trajetória de Bird no Pacers começou na temporada 1997/1998, como técnico, função que ocupou até 2000. Em 2003, retornou a franquia como presidente das operações de basquete, renunciou ao cargo em 2012, mas retornou somente um ano depois, interrompendo esta nova passagem apenas nesta sexta-feira.

A oficialização da saída de Bird deve acontecer na próxima segunda-feira, em entrevista coletiva. Diretor geral do Pacers, Kevin Pritchard assumirá o cargo do ex-jogador.

Se como dirigente a trajetória de Bird está ligada ao Pacers, como jogador ele se tornou ídolo do Boston Celtics. Ele vestiu a camisa da equipe durante toda sua carreira profissional, por 13 anos, e conquistou três títulos (1980/1981, 1983/1984 e 1985/1986), além de ter sido MVP (jogador mais valioso) também em três oportunidades (de 1983/1984 a 1985/1986).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.