Após lesão, EUA prometem vaga a Paul George em 2016

Lesão em amistoso entre jogadores dos Estados Unidos tira o ala das quadras por pelo menos um ano e meio para se recuperar 

Estadão Conteúdo

08 de agosto de 2014 | 16h25

Há uma semana o ala Paul George chocou os Estados Unidos ao sofrer uma gravíssima lesão em amistoso preparatório para o Mundial da Espanha. O jogador, que treinava para disputar a competição, fraturou a perna e deve ficar até um ano e meio afastado do basquete. Mesmo assim, teve um alento nesta sexta, ao ouvir de sua seleção a garantia de que terá uma vaga na Olimpíada do Rio, em 2016.

"Dissemos para ele que ele tem um lugar em 2016", disse diretor técnico da equipe, Jerry Colangelo, ao site da NBA. "Achamos que é o certo a fazer. É isso, não pensamos em todos os detalhes. Apenas quando um cara cai, pelas circunstâncias, sua carreira passa diante dele. Ele está fora por um ano, um ano e pouco, ele não poderá participar conosco (do Mundial), então queríamos dizer ''estamos contando com você. Você tem um lugar em 2016''", completou.

Na sexta-feira, Paul George participava de um amistoso entre duas equipes formadas por jogadores da seleção. Ao tentar dar um toco em James Harden, no início do último período, acabou pisando torto na base da tabela e sofreu uma grave fratura, que chocou todos que estavam no ginásio. Depois de exames, o diagnóstico preocupante de ao menos um ano afastado foi confirmado.

Paul George vivia seu melhor momento na carreira, vindo de duas ótimas temporadas pelo Indiana Pacers. Com a lesão, no entanto, não se sabe ainda em que condições ele voltará a jogar, talvez só em 2016, às vésperas da Olimpíada. Mas isso não impediu que Colangelo confirmasse o jogador nos Jogos. "É isso, dissemos para ele que não importa em que estado ele voltará", explicou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.