Tami Chappell/Reuters - 09/03/2011
Tami Chappell/Reuters - 09/03/2011

Após 'não' de Kobe Bryant, Besiktas faz proposta para contar com Kevin Durant

Empresário diz que jogador tem grandes chances de jogar fora dos EUA

ESPN

10 de agosto de 2011 | 11h02

Enquanto jogadores e donos das franquias da NBA não se decidem para a próxima temporada, o mercado europeu se aquece a cada dia. Após ouvir um 'não' de Kobe Bryant a uma proposta de cerca de R$ 8,5 milhões, o Besiktas, da Turquia, quer agora contrar com Kevin Durant, um dos principais atletas da liga americana e eleito o melhor jogador do último Mundial. A informação é do agente de Durant, Aaron Goodwin.

O empresário garante que Durant ainda não tem nenhum acordo firmado, mas a chance de o jogador atuar em outro país caso a temporada da NBA não comece no tempo previsto é grande. O própriio atleta já havia afirmado a possibilidade em um evento da WNBA.

"A opção da Turquia é muito boa. Estamos olhando para todos os países. Kevin ainda não assinou nenhum acordo. Estamos procurando a melhor opção", disse Aaron ao site da ESPN. "Os time turcos estão sendo bastante agressivos", completou, referindo-se a grande movimentação do país para ficar com os jogadores da NBA.

Apesar da oferta do Besiktas, os torcedores turcos podem esbarrar em um granda empecilho. Segundo apurações da ESPN, a Nike, patrocinadora de Durant, já deixou claro que prefere que seus atletas joguem na China caso não haja temporada na NBA.

Esta, inclusive, teria sido um dos maiores motivos para a reijeição de Kobe Bryant, também patrocinado pela empresa.

Apesar do 'não' de Bryant, o Besiktas já conseguiu ao menos um jogador para reforçar o elenco. Os turcos têm acordo com o armador Deron Williams, do New Jersey Nets, para jogar a temporada europeia caso a crise na NBA não se resolva.

O locaute - A NBA enfrenta ameaça de ficar sem temporada por conta da divisão do dinheiro entre franquias e jogadores. O contrato antigo que definia a porcentagem de cada um expirou no final da última temporada, e os atletas estão irredutíveis no pedido de uma fatia maior da arrecadação.  Os clubes, porém, também não estão dispostos a abrir mão de muita coisa e já fecharam sua portas.

Centros de treinamentos e departamentos médicos, por exemplo, não poderão ser frequentados enquanto o impasse não for resolvido. A pré-temporada está marcada para começar já no dia 3 de outubro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.