Eric Gay/AP
Eric Gay/AP

Após ofensas a árbitro homossexual, Rondo solta nota de desculpas

'Vou lutar todo dia para ser uma melhor pessoa', diz atleta dos Kings

Estadão Conteúdo

15 de dezembro de 2015 | 20h45

As ofensas homofóbicas ao árbitro Bill Kennedy definitivamente mancharam a carreira do armador Rajon Rondo na NBA. Após o episódio ocorrido em uma partida no último dia 3, na Cidade do México, o juiz veio a público assumir sua homossexualidade. A indignação de diversas pessoas forçou Rondo a se manifestar, e nesta terça-feira ele divulgou nota oficial para pedir desculpas.

"Não há espaço, dentro ou fora da quadra, para linguagem que desrespeita a orientação sexual de qualquer um. Não é isso que eu sou ou o que eu acredito, e eu vou lutar todo dia para ser uma melhor pessoa", escreveu o jogador.

Armador do Sacramento Kings, Rondo se irritou com uma marcação de Kennedy durante o confronto com o Boston Celtics, na cidade mexicana, e o chamou de "bicha". A atitude rendeu-lhe uma suspensão de uma partida, além da desaprovação pública, principalmente após as declarações do árbitro. O armador tentou se explicar através do Twitter, mas foi mal interpretado, e por isso divulgou a nota nesta terça.

"Ontem (segunda), eu disse que minhas palavras para Bill Kennedy eram inaceitáveis e não refletiam meus sentimentos com a comunidade LGBT. Alguns interpretaram meus comentários como uma 'não desculpa'. Quero ser claro, do fundo do meu coração, eu realmente sinto muito pelo que disse ao Bill", afirmou.

Através da rede social, Rondo disse que suas ações durante a partida "foram derivadas da frustração e da emoção". Em entrevista ao site Yahoo Sports, Bill Kennedy se disse "orgulhoso de ser um árbitro da NBA e de ser homossexual".


Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.