Após queda nos playoffs da NBA, Pelicans demite o técnico Monty Williams

A inesperada classificação para os playoffs da NBA, após uma intensa disputa com o Oklahoma City Thunder, não foi suficiente para que o New Orleans Pelicans apostasse na continuidade de seu treinador para a próxima temporada. Nesta terça-feira, a equipe anunciou a demissão de Monty Williams, que estava no cargo há cinco anos, quando a franquia ainda era chamada de Hornets.

Estadão Conteúdo

12 de maio de 2015 | 15h49

"Eu tenho o maior respeito por Monty Williams, não só como técnico, mas como pessoa", disse o dono do Pelicans, Tom Benson. "Ele representou bem nosso time, nossa organização e nossa cidade, com tremenda classe e dignidade. Desejamos a ele somente o melhor na sequência da carreira."

A demissão foi encarada com surpresa, uma vez que Monty Williams vinha fazendo um trabalho de reconstrução no Pelicans e o classificou aos playoffs em uma Conferência Oeste repleta de bons times. Mesmo com a "varrida" na primeira rodada após tomar de 4 a 0 do Golden State Warriors, o saldo era considerado positivo, já que o time de New Orleans fez boas partidas e se mostrou forte para os próximos anos.

Williams também vinha trabalhando na evolução de jovens jogadores, principalmente Anthony Davis, um dos melhores atletas da atual temporada. "Tomas uma decisão como essa nunca é fácil e não é tomada rapidamente, especialmente quando se lida com uma pessoa com o caráter de Monty Williams. Agradecemos a Monty pelo tremendo trabalho e compromisso que teve com nossa organização, e pelo desenvolvimento de jovens, especialmente Anthony Davis", disse o vice-presidente executivo Mickey Loomis.

Desde junho de 2010, quando assumiu o comando, Monty Williams teve 173 vitórias e 221 derrotas pelo Pelicans. Na atual temporada, foram 45 vitórias e 37 derrotas. O time de New Orleans foi o primeiro trabalho como técnico do ex-ala, que como jogador atuou por New York Knicks, San Antonio Spurs, Denver Nuggets, Orlando Magic e Philadelphia 76ers.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.