Matt Rourke/AP
Matt Rourke/AP

Após renovar com os 76ers, Ben Simmons desiste de jogar Mundial pela Austrália

Armador optou por ficar na Filadélfia e treinar com os novos companheiros de time

Redação, Estadão Conteúdo

17 de julho de 2019 | 14h02

A renovação do contrato de Ben Simmons com o Philadelphia 76ers veio com uma má notícia para os torcedores australianos: a estrela da NBA anunciou que não vai jogar pela sua seleção no Mundial de Basquete.

Após Simmons e os 76ers chegarem a um acordo de cinco anos por US$ 170 milhões (R$ 639 milhões), na última terça-feira, Simmons anunciou que ficará com os seus companheiros de equipe em setembro, ao invés de viajar para a China, onde o Mundial vai começar em 31 de agosto.

"Eu queria que todos soubessem que depois de consultar meus representantes eu tomei a difícil decisão de desistir de jogar o Mundial na China", disse Simmons em um comunicado. "Por fim, decidimos que era melhor usar o tempo em setembro para voltar para a Filadélfia para me familiarizar com meus novos companheiros de equipe e me preparar para a próxima temporada da NBA."

Simmons havia sido convocado para a seleção da Austrália e havia indicado que planejava jogar o torneio na China. Ele agora decidiu disputar apenas dois amistosos contra os Estados Unidos, marcados para Melbourne, em 22 e 24 de agosto, em um estádio, com expectativa de receber 50 mil torcedores. Mas assegurou que pretende disputar a Olimpíada de Tóquio em 2020.

"Estou muito animado com o talento que temos no elenco australiano, especialmente nos aproximando de 2020, onde terei a honra de humildemente representar o meu país no maior palco esportivo do mundo, a Olimpíada de Tóquio."

Simmons foi a primeira escolha do Draft da NBA em 2016. Fez a sua estreia na temporada 2017/2018 sendo eleito o novato do ano. Na temporada passada, foi escolhido para o All-Star Game. E tem uma média de 16,4 pontos, 8,5 rebotes e 7,9 assistências em suas duas temporadas.

Apesar da ausência de Simmons, a Austrália terá vários jogadores de peso no Mundial, como Patty Mills, do San Antonio Spurs, Joe Ingles, do Utah Jazz, Aron Baynes, do Phoenix Suns, Matthew Dellavedova, do Cleveland Cavaliers, Andrew Bogut, que atuou na última temporada pelo Golden State Warriors, Thon Maker, do Detroit Pistons, e Jonah Bolden, dos 76ers.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.