Astros dos EUA deixam fama de lado e vencem com garra

A seleção dos Estados Unidos estreou no Mundial de basquete do Japão com uma vitória sobre Porto Rico, por 111 a 100. O triunfo teve um sabor de vingança, já que os norte-americanos haviam sofrido uma derrota humilhante para Porto Rico, por 92 a 73, nos Jogos Olímpicos de Atenas, em 2004. Desta vez, a seleção americana mostrou uma nova imagem, lutadora, em que os astros dão lugar a profissionais que entram em quadra para ganhar com garra, e não com a fama. Mais uma vez, o ala Carmelo Anthony, do Denver Nuggets, comandou o time, marcando 19 pontos. O armador Chris Paul, do New Orleans Hornets, também se destacou, com 11 pontos e seis assistências. "Apresentamos um jogo de equipe, contra um oponente que nos conhecia muito bem, com armadores de qualidade e que lutou até o fim", disse Mike Krzyzewski, treinador dos EUA. O armador Carlos Arroyo foi o destaque de Porto Rico e o cestinha do jogo, com 23 pontos e quatro assistências. Os reservas Christian Dalmau e Larry Ayuso fizeram 15 e 14 pontos,respectivamente. Porto Rico terminou o primeiro quarto com vantagem de 24 a 23, mas os EUA reagiram, fizeram 57 a 51 antes do intervalo e se mantiveram na frente até o fim. No domingo, os EUA enfrentarão a China. Porto Rico vai jogar contra o Senegal.Pelo mesmo grupo, a Eslovênia bateu Senegal por 96 a 79, sem dificuldades.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.