Reprodução
Reprodução

Atletas da NBA vão receber 'anéis inteligentes' que podem prever início da covid-19

Acessório registra a frequência cardíaca e respiratória, calorias queimadas, temperatura corporal e os diferentes níveis de profundidade do sono

Redação, Estadao Conteudo

19 de junho de 2020 | 17h42

O uso opcional por parte dos jogadores de um anel inteligente, capaz de detectar os sintomas da covid-19, está incluído no plano da NBA de reiniciar a temporada 2019-2020 no Walt Disney World, em Orlando, na Flórida, a partir de 30 de julho.

Os anéis, chamados de Oura Ring, registram permanentemente a frequência cardíaca e respiratória, calorias queimadas, a temperatura corporal e os diferentes níveis de profundidade do sono. Todos os dados captados são apresentados na aplicação no smartphone, em gráficos fáceis de interpretar.

De acordo com o novo protocolo de saúde e segurança da NBA para a retomada das partidas, os jogadores receberão várias peças de equipamentos de tecnologia para serem utilizados enquanto estiverem na "bolha" da Disney.

Os anéis podem prever que os jogadores começaram a sentir sintomas relacionados à covid-19 com até três dias de antecedência. Os atletas também terão acesso total aos dados coletados, que serão estudados por cientistas da Universidade de Michigan para monitorar os sintomas.

O valor dos anéis varia de US$ 299 a US$ 399 e podem ser encontrados no site oficial da "Oura Ring", em vários modelos, com as cores dos times que disputam a NBA.

Além dos "anéis inteligentes", alarmes sociais de distanciamento poderão disparar se os jogadores ficarem muito próximos uns dos outros por muito tempo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.