Wu Hong/Efe
Wu Hong/Efe

Austrália derrota a República Checa e passa à semifinal do Mundial de Basquete

Equipe como favoritismo, elimina algozes do Brasil e vai enfrentar a agora a Espanha

Redação, Estadão Conteúdo

11 de setembro de 2019 | 12h14

O Mundial de Basquete Masculino, que está sendo disputado na China, conheceu o seu quarto e último semifinalista. Uma das seleções ainda invictas na competição, a Austrália confirmou o seu favoritismo nesta quarta-feira ao derrotar a República Checa por 82 a 70, em Xangai, e se credenciar para enfrentar a Espanha, nesta sexta, em Pequim, na luta por uma vaga na grande decisão marcada para domingo.

A outra semifinal do Mundial, também nesta sexta-feira, será entre Argentina e França. Os argentinos se classificaram na última terça ao passarem pela Sérvia e os franceses, nesta quarta, surpreenderam ao eliminarem a seleção dos Estados Unidos, atual tricampeã olímpica e bi mundial. A República Checa acompanhará os derrotados na luta pelo quinto lugar e voltará à quadra nesta quinta contra a Polônia.

Em quadra, o grande destaque da Austrália foi o ala Patty Mills, cestinha da partida com 24 pontos, além de agarrar quatro rebotes e distribuir seis assistências. Ele teve boa ajuda de Chris Goulding e do pivô Andrew Bogut, que anotaram 14 a 10 pontos, respectivamente. No lado checo, o melhor foi o ala Tomas Satoransky com 13 pontos.

A classificação da Austrália definiu as duas últimas vagas diretas, via Mundial, para os Jogos Olímpicos de Tóquio-2020, no Japão. Semifinalistas, Espanha e França já se garantiram como os dois melhores europeus da competição, deixando outras nove seleções do continente na disputa de torneios pré-olímpicos pelo mundo em junho do ano que vem.

Os outros países classificados para Tóquio-2020 são Japão (país-sede), Estados Unidos, Argentina (melhores das Américas), Austrália (Oceania), Irã (Ásia) e Nigéria (África).

Ainda na luta pelas quatro últimas vagas já estão garantidas 16 seleções que disputarão quatro Pré-Olímpicos com seis países cada - os campeões se classificam. Para chegar a esse número de 24, a Fiba irá convidar outras oito times através do seu ranking, com vagas separadas por continente: Américas, Ásia, África, Europa e Oceania.

Nesta lista de 16 seleções já com presença certa nos Pré-Olímpicos está o Brasil, que fechou o Mundial na 13.ª colocação. Os outros países são: Venezuela, Itália, Porto Rico, Rússia, Turquia, Nova Zelândia, Alemanha, Canadá, Lituânia, República Dominicana, Tunísia, Grécia, Sérvia, Polônia e República Checa.  

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.