Barbosa elogia seleção feminina de basquete e exalta entrosamento após 'massacre'

A seleção brasileira feminina de basquete estreou no torneio que serve como evento-teste para os Jogos Olímpicos do Rio na última sexta-feira, na nova Arena Carioca 1. Diante da extrema fragilidade da Venezuela, as comandadas de Antonio Carlos Barbosa atropelaram por incríveis 112 a 41, resultado e desempenho que agradaram bastante o treinador.

Estadão Conteúdo

16 de janeiro de 2016 | 11h21

"Nós temos que entender que é um evento teste e essa é nossa 12.ª atividade entre treinos e jogos desde a apresentação na semana passada. É muito pouco para você entrosar uma equipe, mas elas assimilaram rapidamente nossa proposta de jogo e apresentaram um bom basquete independente da fragilidade que tornamos o adversário. Com isso, conseguimos fazer a partida ficar fácil diferente do equilíbrio que dominou os últimos confrontos", declarou.

As principais jogadoras da partida foram a ala Iziane, com 30 pontos, e as pivôs Clarissa (28 pontos e 19 rebotes) e Érika (20 pontos e 14 rebotes). Iziane saiu de quadra bastante satisfeita com seu desempenho e já prevê um bom resultado na Olimpíada deste ano para encerrar sua carreira em alta.

"Já estamos vivendo o clima da Olimpíada e estou muito feliz por ter feito a primeira cesta do Brasil e de três pontos na nova Arena. É importante também a confiança que o técnico tem em você, poder fazer parte desse ciclo olímpico e quem sabe fechar a minha carreira de forma positiva com um pódio. São vibrações positivas e eu acredito que 2016 vai ser um ano muito bom", comentou.

Depois da Venezuela, a seleção brasileira volta à quadra da Arena Carioca 1 neste sábado para encarar a Argentina, às 20h30 (de Brasília). No domingo, a equipe encerra sua participação no torneio contra a Austrália, no mesmo horário.

Tudo o que sabemos sobre:
basqueteseleção brasileiraBarbosa

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.