Divulgação/CBB
Divulgação/CBB

Barbosa vê seleção de basquete com autoestima recuperada para o ano olímpico

Time fará uma série de amistosos no próximo fim de semana

Estadão Conteúdo

11 de maio de 2016 | 17h22

O ano olímpico começa nesta quinta-feira para a seleção brasileira feminina de basquete. O time, que está treinando deste a segunda-feira passada, apenas, faz o primeiro amistoso da temporada. Encara Cuba, em Recife, no primeiro de três compromissos contra o mesmo rival - os demais, em Campinas, serão no sábado e no domingo.

O técnico Antônio Carlos Barbosa, que assumiu a seleção no início do ano, mas só agora trabalha pela primeira vez com o grupo principal, admite que ainda não teve tempo de implantar um padrão de jogo. Mas, de acordo com ele, o período de treinos em Campinas serviu para recuperar a autoestima da equipe.

"Estamos treinando há uma semana, mas já sinto um ar diferente nas meninas. Desde quando assumi a seleção, falei em resgate da autoestima. As jogadoras precisam sentir que são capazes e que o técnico acredita nelas. Elas podem novamente disputar boas classificações. Ainda é pouco tempo para uma mudança tática, mas já sinto uma motivação diferente", aponta Barbosa.

O treinador assumiu a equipe após a saída do técnico Luiz Zanon, que deixou o cargo para tratar problemas de saúde. Desde então, Barbosa tem reformulado o trabalho. Ele cortou a renovação no elenco, que vinha sendo implantada por Zanon, e convocou uma série de veteranas para o Campeonato Sul-Americano, que acontece a partir de 20 de maio, na Venezuela.

Por enquanto, a equipe não conta com as pivôs Erika, Damiris e Clarissa, que defendem times da principal liga feminina norte-americana, a WNBA, e que só se juntarão ao grupo mais perto dos Jogos Olímpicos.

Tudo o que sabemos sobre:
Jogos OlímpicosBasqueteRIo 2016

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.